The Boys satiriza mais a DC que a Marvel, diz criador

  • por Minha Série em 26/07/2019 - 20:00

Nesta sexta (26), chega finalmente ao catálogo do Amazon Prime Video a 1ª temporada de The Boys, série baseada nos quadrinhos de Garth Ennis — a mesma mente criativa de Preacher, também disponível na plataforma. E se você já viu ou leu Preacher, conhece bem o potencial da trama para crítica e violência.

The Boys é focado em um grupo da CIA dedicado a monitorar e colocar em xeque as atividades dos heróis que, nesse universo, se tornaram tão poderosos que acabaram por se corromper, percebendo o resto da humanidade como insetos, sem se preocuparem com suas vidas muito mais do que nos preocupamos com as formigas na calçada.

Para piorar, os mais poderosos entre eles, os Sete, são financiados pela Vought, uma sombria corporação cheia de segundas intenções. Na trama, Hughie, papel de Jack Quaid, começa a odiar os heróis quando sua namorada é atropelada por A-Train, vivido por Jessie T. Usher, um velocista como o Flash. O jovem é então convidado por Billy Butcher, interpretado por Karl Urban, a se juntar ao grupo secreto.

Segundo o produtor Eric Kripke, em entrevista para a EW, a série está "perfurando e desconstruindo a cultura. Ponto final", deixando clara a ambição de fazer o mesmo com os filmes de super-herói que Watchmen, de Allan Moore e Dave Gibbons, fez com os quadrinhos nos anos 80.

"Toda vez que eles [os Sete] fazem uma coisa de super-herói, é como em um filme do Zack Snyder. Nas coisas feitas pela Vought, somos mais inspirados pela DC do que pela Marvel. As coisas da Marvel são razoavelmente feitas com pé no chão, mas as da DC tendem a ser um pouco pretensiosas, e queríamos que os heróis da Vought fossem bem cheios de si", comentou.

Por isso, os Sete são bem próximos dos arquétipos divinos explorados na Liga da Justiça, e não tanto dos Vingadores. Homelander (Antony Starr) é como Superman; Black Noir (Nathan Mitchell) é como Batman; Queen Maeve (Dominique McElligott) é como Mulher-Maravilha; A-Train é como Flash; e The Deep (Chace Crawford) é como Aquaman, para ficar nos cinco mais conhecidos.

Kripke reconhece que os quadrinhos originais também tinham essa inclinação: "acho que na época eles estavam mais interessados em zoar a DC do que a Marvel. Acho que, mesmo na época, o pessoal da DC já tratava esses personagens como deuses e os heróis da Marvel, como gente normal".

Este texto foi escrito por Luiz Gustavo Vilela Teixeira via nexperts.

Assuntos
Novas séries, Marvel, DC, Quadrinhos/HQs, Streaming, Amazon Prime Video

Leia Mais

Deixe seu comentário