24 séries que ficaram tempo demais no ar

  • por Minha Série em 23/06/2019 - 14:00

"Ou você morre como herói ou vive o bastante para se tornar o vilão". A frase dita por Harvey Dent no filme Batman: O Cavaleiro das Trevas cai como uma luva para explicar o que acontece com alguma das nossas séries de TV favoritas.

Muitos dos seriados que amamos acabam "passando do ponto" e, ao invés de terminarem no auge, arrastam-se por longas e desnecessárias temporadas. Às vezes o astro principal deixa a série, fazendo que com a história tenha que ser alterada, faltam ideias para os roteiristas criarem novas tramas e há até mesmo a ganância dos estúdios e das TV em continuarem faturando com uma marca conhecida e já estabelecida no mercado.

O fato é que temos muitos exemplos de produções que acabaram durando mais tempo do que deveriam. Então resolvemos reunir alguns exemplos que curtimos, mas que deveriam ter encontrado seu final muito antes do que realmente foi (ou será).

24. La Casa de Papel

Abrimos a lista com uma "aposta" polêmica: La Casa de Papel, a série espanhola que foi um grande sucesso em suas duas primeiras partes. Acompanhar o Professor e seus comparsas invadirem a Casa da Moeda da Espanha para fabricar seu próprio dinheiro foi realmente muito divertido. Mas, a princípio, a história parecia ter sido concluída, então ver os personagens sendo trazidos para uma nova "aventura" não parece ser muito promissor.

A 3ª parte de La Casa de Papel estreará no dia 19 de julho na Netflix.

23. 13 Reasons Why

13 Reasons Why é mais uma das séries que deveria ter se encerrado logo no início. A história foi muito bem concluída na 1ª temporada, quando as 13 razões para o suicídio de Hannah Baker foram mostradas. Muitos fãs acharam desnecessários (e até perigosos) alguns temas abordados a partir do 2º ano.

13 Reasons Why está na Netflix desde 2017, conta com 2 temporadas e uma 3ª vindo por aí.

22. Heroes

Heroes se tornou um grande sucesso de público assim que foi lançada, com muitos mistérios e personagens cativantes, mas logo também veio a decepção do público. A criatividade dos roteiristas parece ter acabado já na 1ª temporada. Apesar de o ano de estreia deixar várias coisas em aberto, talvez tivesse sido melhor ter acabado a série por ali mesmo.

Heroes foi exibida na TV entre 2006 e 2010 e teve 4 temporadas.

21. Weeds

Weeds conta a história de Nancy Botwin, uma mulher que resolveu começar a vender maconha para fazer uma grana extra e ajudar no sustento da família. Era uma série que andava bem, tinha uma boa trama, um bom elenco e principalmente um bom cenário. Mas, a partir do momento que os personagens começaram a mudar de cidade para cidade, a narrativa parece ter se perdido no meio de todas essas alterações.

A história de Nancy em Weeds durou 8 temporadas entre 2005 e 2012.

20. Revenge

Revenge é mais uma série que poderia ter acabado na primeira temporada. Foram 22 capítulos que contaram muito bem a história de Emily Thorne se infiltrando na alta sociedade para vingar o pai que foi preso por uma falsa acusação de terrorismo quando ela era criança. Após esse início, a série vai se perdendo e a qualidade diminui episódio após episódio.

Com 89 capítulos distribuídos em 4 temporadas, Revenge ficou no ar entre 2011 e 2015.

19. Californication

Californication conta a história de Hank Mood, um escritor que tem que lidar com alguns problemas em relação ao seu trabalho e também à sua vida pessoal. Mais uma série que teve um brilhante 1º ano, muito elogiada pelo público, porém foi perdendo a qualidade conforme novas temporadas vinham surgindo.

A curiosidade dessa história fica no fato de que David Duchovny, que interpretou o mulherengo protagonista da série, teve que se internar em uma clínica de reabilitação para tratar seu vício em sexo.

Californication teve 7 temporadas entre 2007 e 2014.

18. ER — Plantão Médico

Muito conhecida no Brasil, ER, que aqui recebeu o nome de Plantão Médico, mostrava o dia a dia de um pronto-socorro em Chicago e a luta dos médicos para salvar a vida de seus pacientes. A série teve longas e cansativas 15 temporadas e o seu grande problema foi que o elenco foi mudando no decorrer dos anos.

George Clooney, um dos protagonistas da série, por exemplo, teve um papel regular somente até a 5ª temporada. E, como a cada ano novos personagens surgiam, isso acabou enfraquecendo muito nossa empatia com a história.

ER ficou no ar entre 1994 e 2009.

17. True Blood

True Blood, a famosa série que conta a história dos amigos — e nem tão amigos assim — vampiros, teve um início de grande sucesso e logo caiu no gosto popular. Muitos consideravam uma das melhores produções que estavam no ar, mas com o passar das temporadas foi perdendo em criatividade e começou a se tornar até meio repetitiva.

No ar de 2008 a 2014, True Blood teve 7 temporadas.

16. That '70s Show

That '70s Show é focada no dia a dia de um grupo de amigos que vive em uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos e, é lógico, passa-se nos anos 1970. É uma série que retrata muito bem a vida da época, inclusive sobre assuntos polêmicos, como a liberdade sexual e o uso de drogas.

Com um início muito divertido, foi perdendo a força com o passar do tempo, e os próprios atores pareciam ter se cansado da história e foram perdendo interesse após algumas temporadas. Topher Grace, que interpretava o personagem principal da trama, pelo menos no início dela, mal esteve presente no último ano.

That '70s Show teve 8 temporadas que ficaram no ar de 1998 a 2006.

15. Arrested Development

Uma família um tanto quando peculiar se vê envolvida em uma trama que leva o chefe da família, George Bluth (interpretado por Jeffrey Tambor) para a cadeia. Um dos seus filhos, Michael Bluth (Jason Bateman), assume a responsabilidade de cuidar dos problemas da empresa e principalmente da família, que está acostumada a ter sempre muito dinheiro e vê muita dificuldade em se adaptar à nova — e falida — vida.

Arrested Development teve um encerramento surpreendentemente simples, o que gerou um anticlímax engraçado. Até aí, tudo perfeito. O grande obstáculo foi que a Netflix resolveu reviver a série e em 2013 apresentou a 4ª temporada, que, mesmo estando bem abaixo das 3 primeiras, de certa forma soube trazer uma continuação para a trama. Mas em maio de 2018 uma 5ª e péssima temporada foi lançada.

A série, que em suas 3 primeiras temporadas teve 22 indicações ao Emmy, ganhando 6 prêmios, e 3 indicações ao Globo de Ouro, levando 1 prêmio, acabou recebendo críticas negativas em seu 5º ano. E uma 6ª temporada pode surgir a qualquer momento.

14. House

Criada em 2004, a série apresenta a história do Dr. Gregory House, um infectologista e nefrologista que sempre utilizou sua genialidade para identificar doenças raras em seus pacientes. Interpretado brilhantemente por Hugh Laurie, ele é um personagem excêntrico e muito carismático, o que o fez cair no gosto do público muito facilmente.

O problema foi que a série acabou se tornando cansativa e repetitiva, utilizando sempre a mesma fórmula para desenvolver seus episódios: um personagem chega ao hospital, apresenta seus sintomas, para os quais a equipe oferece um diagnóstico simples e inicia o tratamento; o personagem parece apresentar melhoras, mas logo piora, então cabe ao House resolver a situação, sempre aplicando a sua já comentada genialidade. O que no início era diferente e divertido acabou caindo no lugar comum.

House teve 8 temporadas e muitas doenças raras para serem diagnosticadas entre 2004 e 2012.

13. Modern Family

Uma das mais aclamadas e premiadas séries de comédia da TV, Modern Family conta a história de Jay e sua "moderna família". Jay Pritchett, um homem idoso que não aceita esse fato, é casado com Glória, uma colombiana linda e mais nova que tem um filho de outro casamento, Manny. Jay tem dois filhos: Claire (casada com Phil e com três filhos, Haley, Alex e Luke) e Mitchell (homossexual casado com Cameron, pais adotivos da vietnamita Lily).

A série apresenta uma narrativa no estilo pseudodocumentário, no qual os personagens comentam suas histórias como se fosse um documentário real. A produção ganhou destaque devido à maneira como abordava diferentes temas, como a dificuldade de um idoso aceitar a sua idade, a diferença de idade de um casal, os problemas que uma imigrante enfrenta na sociedade norte-americana, um casal homossexual que adota uma menina asiática, e até mesmo a família que poderia ser considerada a mais "tradicional" enfrenta diversos problemas, como a filha que não consegue arrumar emprego ou entrar para a faculdade.

Modern Family apresentou espetacularmente esses e outros problemas com os quais várias famílias puderam se identificar, porém foi mais uma série que acabou se tornando repetitiva, mesmo apresentando capítulos inovadores, como o episódio que exibe conversas apenas por smartphones e computadores. Atualmente, ela não passa de uma produção divertida, mas esquecível.

Modern Family tem 10 temporadas e está no ar desde 2009.

12. The Office

Mais uma série filmada no estilo pseudodocumentário, The Office mostra o cotidiano de um grupo de colegas de trabalho no escritório. A produção também sofreu com a perda de seu protagonista, o personagem Michael Scott, vivido por Steve Carell. Apesar de ainda poder ser considerada uma das melhores séries de comédia de todos os tempos, lá pela 6ª ou 7ª temporada começou a desandar um pouco.

Os atores pareciam ter se cansado, algumas histórias e personagens começaram a perder um pouco a graça, enfim, tudo se tornou mais cansativo e menos atraente. A série durou 9 temporadas, das quais Carell esteve presente até a 7ª.

The Office ficou no ar entre 2005 e 2013.

11. Dexter

Dexter se tornou um queridinho do público desde o início, pois é um serial killer diferente, que trabalha como especialista forense no departamento de polícia em Miami. A sua excentricidade vem do seu "código de honra" que o faz matar apenas criminosos.

A série tinha uma história visivelmente preparada para acabar na 4ª temporada, mas mesmo assim foi "esticada" para desnecessárias 8 temporadas. Dexter foi excelente, mas teve o que é considerado pelos fãs como um dos piores encerramentos de série até hoje.

Dexter ficou no ar entre 2006 e 2013.

10. A Grande Família

A Grande Família foi uma série muito popular no Brasil e caiu no gosto de todos desde o início. Quem nunca cantarolou por aí "Essa família é muito unida…"? A história de Lineu, Dona Nenê e seus filhos estreou na TV — em sua versão mais nova — em 2001 e durou 14 temporadas, sendo cancelada em 2014.

No início, o seriado acompanhava a família de classe média brasileira, o que fez grande parte da população se identificar com os divertidos problemas cotidianos apresentados. Mas com o passar do tempo a essência de alguns personagens foi mudando, chegando a alguns episódios mais pesados e dramáticos. Lineu, o chefe da família, tornou-se mais depressivo e impaciente, tirando um pouco do brilho da série.

A Grande Família com certeza foi uma das produções brasileiras mais cativantes e foi boa enquanto durou, mas talvez tivesse sido melhor se tivesse durado um pouco menos.

9. The Big Bang Theory

The Big Bang Theory foi um dos maiores responsáveis por colocar o nerd no centro do mercado de entretenimento. Tudo bem que os super-heróis no cinema ajudaram bastante, mas a série conseguiu mostrar que, mesmo sendo socialmente estranhos, eles são pessoas comuns, com problemas — e paixões — comuns, como qualquer outra pessoa.

Mas o seriado acabou se perdendo um pouco nesse quesito. O que no início era uma história de amigos nerds tentando encontrar o seu lugar na sociedade enquanto fazia suas "nerdices", com o passar das temporadas passou a focar mais os relacionamentos amorosos dos casais criados na trama do que necessariamente representar a categoria.

Mesmo a produção tendo bons números de audiência, TBBT foi perdendo o fôlego durante os anos. E foi bom ter sido cancelada na 12ª temporada, pois alguns atores já não estavam mais interessados em interpretar seus personagens, o que poderia fazer com que a história sofresse com o mesmo problema que outras tantas ao perder seus protagonistas.

The Big Bang Theory ficou no ar entre 2007 e o recente 16 de maio de 2019.

8. Smallville

Smallville marcou época aqui no Brasil. Exibida durante muitos anos em TV aberta, conseguiu arrebatar muitos fãs com a história do Superman antes de se tornar Superman na cidade de Smallville. Para os fãs, foi muito interessante ter uma nova visão do famoso super-herói, colocando-o no cotidiano de uma pequena cidade, enfrentando seus problemas como herói, mas também como um humano comum. Mas a série foi se enrolando tanto e parece que também sofreu com o desinteresse dos atores.

Smallville teve 10 temporadas entre os anos de 2001 e 2011.

7. The Walking Dead

Para muitos fãs, The Walking Dead já apresenta sinais de cansaço há algumas temporadas. Com arcos longos demais, a série sempre busca as velhas fórmulas para tentar trazer o público de volta. Toda vez que a audiência cai e o interesse pela série diminui, os roteiristas resolvem matar um personagem importante na trama, sempre com o objetivo de chocar e atrair atenção novamente.

Esse recurso funcionou algumas vezes, mas foi tão utilizado que também acabou cansando. A mais nova tentativa foi tirar alguns dos principais personagens da história, entre eles o protagonista Rick. Para alguns espectadores, parece ter surtido efeito, já que muitos falaram que a série voltou a ficar interessante após isso; mas para outros a trama já deu o que tinha que dar.

A famosa série de zumbis está no ar desde 2010 e atualmente tem 9 temporadas.

6. Arquivo X

Outra série muito popular no Brasil por ter sido exibida durante muitos anos em TV aberta, Arquivo X conta a história de Fox Mulder e Dana Scully, dois agentes do FBI que investigam casos não solucionados sempre envolvendo fenômenos paranormais e extraterrestres.

Sendo uma das séries mais premiadas da época, teve excelentes temporadas iniciais e deveria ter sido encerrada no 7º ano, quando o protagonismo de David Duchovny foi substituído pelo de Robert Patrick.

Arquivo X teve 11 temporadas no total.

5. Glee

A comédia musical Glee foi um sucesso entre os jovens de sua época, sempre apresentando novas versões dos grandes sucessos das músicas pop, com excelentes temporadas iniciais, mas foi enfrentando problemas inesperados nas temporadas seguintes. O principal deles foi a morte de um dos protagonistas, Cory Monteith.

Além disso, a série foi perdendo outros de seus personagens e poderia ter encerrado assim. A produção até trouxe novos elencos com a intenção de renovar a história, mas eles não tiveram o mesmo carisma e sucesso de antes.

Glee foi cancelada após 6 temporadas exibidas entre 2009 e 2015.

4. Supernatural

A saga dos irmãos Winchester contra inimigos de outros "mundos" traz consigo uma legião de fãs. Supernatural pode ser considerada uma das séries mais queridas da atualidade, mas poderia muito bem ter acabado no final do 5º ano. O próprio criador, Eric Kripke, disse que tinha imaginado a conclusão da série após 5 temporadas; mesmo assim, Sam e Dean continuam suas trajetórias enfrentando todos os tipos de demônios.

Entretanto, a produção já tem data para acabar, e a próxima e 15ª temporada será a última. Finalmente teremos a conclusão da história, mesmo muitos fãs não querendo que isso aconteça. A produção é divertida, mas já está sem histórias para serem contadas.

Supernatural está no ar desde 2005.

Obs: falando em séries encerradas, no episódio #10 do Podcast Minha Série (que você pode ouvir no player abaixo ou na sua plataforma de audio streaming favorita) discutimos as séries canceladas e/ou que acabam em 2019. Para saber quais achamos que vão fazer falta ou já vão tarde, é só ouvir!

3. Two and a Half Men

Two and a Half Men conta a história de Charlie Harper e seu irmão — falido e folgado — Alan, que após o divórcio vai morar na casa de Charlie e leva consigo Jake, seu filho. Charlie é um mulherengo que adora festas e bebidas, e Alan sempre sentiu inveja do estilo de vida do irmão.

Charlie Harper (interpretado por Charlie Sheen) esteve presente nas 8 primeiras temporadas da série, quando deveria ter acabado. Após a demissão de Sheen, Ashton Kutcher foi contratado para dar vida a Walden Schmidt, porém a série sofreu com isso, já que, sem o mesmo carisma e principalmente com a mudança de foco, a história foi se desgastando. Até mesmo Angus T. Jones, intérprete de Jake, foi deixando a série de lado.

Após a saída de Sheen, a série teve mais 4 anos, terminando sua trajetória com 12 temporadas, ficando no ar de 2003 a 2015.

2. How I Met Your Mother

How I Met Your Mother foi uma série divertida, carismática, mas que acabou caindo no clichê de ter a mesma estrutura em todos os episódios, que começavam com Ted Mosby contando algumas de suas histórias para os filhos, partindo do princípio, desde o primeiro capítulo, de que ele contaria a história de como conheceu a mãe deles.

Com 9 temporadas que ficaram no ar de 2005 a 2014, How I Met Your Mother teve um final de certa forma previsível, mas que não agradou muito aos fãs.

1. Grey's Anatomy

Com um hospital como plano de fundo, há quem diga que Grey's Anatomy não deveria acabar nunca, mas a série se tornou repetitiva e menos atraente há algum tempo, perdendo com a troca de seus protagonistas e mantendo apenas poucos personagens sobreviventes — literalmente — desde o início.

Grey's Anatomy está no ar desde 2005 e já está renovada até a 17ª temporada.

Você concorda com esta lista? Trocaria algumas séries? Acha que está faltando alguma? Conte para nós nos comentários.

Este texto foi escrito por Marcelo Omega via nexperts.

Assuntos
Especiais, Listas

Leia Mais

Deixe seu comentário