Agents of SHIELD: May e “Fake” Coulson no episódio 6x05 (recap)

  • por Minha Série em 17/06/2019 - 23:00

Atenção! O texto a seguir relata os acontecimentos do episódio 6x05 de Agents of SHIELD.

Em “The Other Thing”, o centro da história ficou no relacionamento de May e “Fake” Coulson, Sarge. Foram apresentados muitos paralelos das memórias que ela tem com o verdadeiro Coulson, com as situações que ela estava vivendo com o “Fake”.

Logo no início do episódio, May tem lembranças com Coulson no Taiti, mas logo que acorda se vê amarrada, sendo prisioneira de Sarge. Ele ameaça May e tenta saber mais sobre quem era o Coulson verdadeiro com o objetivo de manipulá-la. Após muita conversa, Sarge leva May até uma sala, mata um homem na sua frente e deixa May com uma adaga e a chave para abrir suas algemas.

Segundo ele, isso faz parte da “iniciação” de May, pois ela teria que matar novamente o homem, enfiando a adaga logo abaixo de sua costela. No instante que May pega a chave para se libertar, o homem morto se levanta novamente e parte para cima dela. Ela percebe que o homem tem um parasita e após uma luta, o homem passa por uma transformação, criando “cristais” em seu corpo (assim como tinha acontecido com Keller anteriormente). May pega a adaga e assim como Sarge tinha ordenado, enfia a adaga na costela do homem caído no chão, matando-o de vez.

E aí finalmente começamos a obter algumas respostas. Sarge explica para May, que o parasita em forma de morcego, são conhecidos como “Shrikes” e que viajam por aí, fazendo hospedeiros. E que, ao contrário do que May imaginava, Sarge não criava esses parasitas e sim estava atrás deles para matá-los.

Agents of SHIELD: May e “Fake” Coulson no episódio 6x05 (recap)

Enquanto isso, Benson também faz novas descobertas sobre os Shrikes. Na autópsia de Keller, Benson analisa a estrutura molecular da estrutura cristalizada formada e percebe uma grande semelhança entre elas e a estrutura dos monólitos.

Após teorizar que de alguma maneira, essas criaturas poderiam ter controle sobre a vida e a morte, Benson se lembra da palavra que o membro da equipe de Sarge usava para se referir ao apocalipse “Shrike” que estava por vir. “Pachacuti”, que tem ligação com os Incas, então Benson pede autorização para Mack, para ir até Yucatan e para a América do Sul, em busca de mais informações sobre o assunto.

Sarge, que agora esperava que May estivesse ao seu lado, foi surpreendido e rendido por ela, que o algemou e agora está indo levá-lo para a base da SHIELD, o Farol.

Enquanto isso, fora da Terra

No espaço, Daisy passa por algumas dificuldades ao lado de Simmons e Enoch. Sua nave, a Zephyr 1, acaba sendo capturada por uma velha conhecida de Enoch, Atarah, uma Chronicon, que conta que seu planeta foi destruído, assim como a Terra tinha sido no futuro evitado pela SHIELD. Atarah revela que sequestrou Fitz com o objetivo de forçar Daisy a explicar como viajaram no tempo para evitar o apocalipse.

Atarah quer viajar de volta ao passado para evitar a destruição do seu planeta natal. Após muita conversa – e muitas ameaças – Enoch revela que Fitz é o único que pode solucionar o problema para criar a viagem no tempo. Atarah ordena liberar Fitz e matar todos os outros. Então Simmons se oferece para ficar ao lado de Fitz, para ajudá-lo e em troca,

Atarah deveria libertar Daisy e sua equipe. Agora ficamos na expectativa da solução dos novos problemas apresentados nesse capítulo. Mas pelo menos tivemos algumas respostas dos mistérios que tinham sido apresentados até agora na sexta temporada de Agents of SHIELD.

Este texto foi escrito por Marcelo Omega via nexperts.

Assuntos
Spoilers, Reviews, Marvel, Quadrinhos/HQs, Summer Season 2019

Leia Mais

Deixe seu comentário