Killing Eve: Sandra Oh e produtora comentam final da 2ª temporada

  • por Minha Série em 15/06/2019 - 19:00

Atenção: o texto a seguir contém spoilers do final da 2ª temporada de Killing Eve.

Quando não há mais nada a dizer, Villanelle declara o seguinte: "Eu pensei que você fosse especial". Uma lágrima escorre pelo seu rosto e Eve diz: "Me desculpe por desapontá-la" e vai embora. Mas não é possível se afastar de Villanelle, então a vilã levanta a arma e atira em Eve, deixando-a no chão.

Nessa cena final do aclamado thriller de espionagem da BBC America, Villanelle (Jodie Comer) atira em Eve (Sandra Oh), que pode ou não estar morta, mas as chances são de que a oficial da inteligência britânica sobreviva ao ferimento, considerando que a série foi renovada para uma terceira temporada. De qualquer forma, a morte de Eve pelas mãos de Villanelle deixou a audiência em choque.

Vale notar que o acontecimento espelha o fim da primeira temporada, quando Eve esfaqueou Villanelle e também a deixou para morrer. Portanto, a assassina estava simplesmente retribuindo o favor. Mesmo assim, os eventos que levaram a esse momento abrangeram uma temporada bem mapeada, conduzindo a história para um final fascinante que encerra o capítulo do casal favorito da televisão.

Killing Eve: Sandra Oh e produtora comentam final da 2ª temporada

Em entrevista para a EW, Sandra Oh não quis revelar o futuro da personagem, mas comentou suas ações. "Quando diz 'não', ela está dizendo tão profundamente que, se Eve acordasse, diria que valeu a pena. Valeu a pena o risco porque ela estava dizendo 'não' para Villanelle e estava se afastando dela. De certa forma, isso demonstra crescimento — pelo menos da parte de Eve", disse a atriz. Antes de atirar, Villanelle afirma que acreditava que Eve fosse especial, e algo interessante sobre isso é que, no sexto episódio, a assassina diz para ela que "A única coisa interessante sobre você é estar comigo".

A eterna Cristina Yang de Grey's Anatomy descreveu a dinâmica da relação de sua personagem com a vilã e como a possível perda pode impactar a assassina: "No quadro geral, temos essas fantasias e projeções em outras pessoas e queremos que elas sejam o que não são. Ambas fazem isso uma com a outra. […] É contra a natureza de Eve ser como Villanelle, participar de alguma fantasia. Essa é uma lição brutal, e Eve meio que acorda dessa coisa. É como se dissesse: 'Esse tempo todo eu estava realmente me iludindo'. […] Ela tem a sabedoria para fazer isso", declarou Oh.

Killing Eve: Sandra Oh e produtora comentam final da 2ª temporada

Em entrevista para o Deadline, Sally Woodward Gentle, produtora-executiva de Killing Eve, declarou que alguns pontos da trama haviam sido mapeados previamente, mas o fim da segunda temporada foi um resultado inevitável para as personagens. "O que Emerald [Fennell] realmente queria era explorar que tanto Eve quanto Villanelle estão iludidas sobre o que uma significa para a outra, o que elas significam para elas mesmas e o que elas significam para seus próprios egos. Então eu acho que foi inevitável que Villanelle manipulasse Eve dessa maneira. Não há como, de repente, Eve dizer: 'Bem, você está absolutamente certa, estamos destinadas a ficar juntas para sempre'", explicou Gentle.

A produtora acrescentou, ainda, que a equipe estudou o comportamento psicopata para poder desenvolver a personagem de Comer. Com a pesquisa, eles descobriram que pessoas diagnosticadas com psicopatia podem se apaixonar facilmente, mas isso funciona como um interruptor de luz e pode ser desligado a qualquer momento, podendo ser muito tóxico. Então, se Villanelle constatasse que o sentimento não fosse recíproco, certamente seria um momento muito perigoso.

Quando questionada se Villanelle é realmente psicopata, Gentle declarou que a equipe se preparou a respeito do tema e, por isso, está muito consciente de que, por mais que existam graus de psicopatia e transtorno de personalidade narcisista, a vilã propositalmente apresenta alguns desses traços. "Nós queríamos explorar como é ou como seria se você acordasse todos os dias e não tivesse medo", conclui. No entanto, a produtora reconhece que a personagem é alguém com tendências à psicopatia, mas, além disso, é um complexo de outras coisas.

Gentle não quis revelar o que acontecerá na terceira temporada de Killing Eve. A única confirmação é de que a série já está renovada.

As duas temporadas de Killing Eve estão disponíveis no Globoplay.

Este texto foi escrito por Amarilis Virginia Ferreira via nexperts.

Assuntos
Spoilers, Bastidores

Leia Mais

Deixe seu comentário