Conheça o universo Anime com estas séries na Netflix

  • por Minha Série em 09/06/2019 - 15:57

As animações japonesas, ou, como são mais conhecidos, animes, estão presentes na cultura do país desde os primórdios do cinema. Ainda no início do século 20 já haviam produções feitas com desenhos em lousa, pintura diretamente no filme e recortes de papel. Com o passar do tempo, o Japão passou a utilizar as diversas tecnologias desenvolvidas para o formato e acabou criando um estilo cada vez mais único.

O primeiro grande estúdio de animes fundado no Japão é o Toei Animation, fundado em 1956, e por onde passaram grandes nomes da animação como Hayao Miyazaki (que anos depois viria a fundar seu próprio estúdio, o Ghibli) e Isao Takahata (que tem trabalhos prestados para a Nintendo ainda hoje). A Toei passou a se destacar no mercado japonês na década de 1960, quando começou a adaptar mangás para a televisão. “Sally, a Bruxa”, “Tetsujin 28-go” e “Cyborg 009” são algumas das primeiras adaptações feitas para a TV que ganharam grande destaque e impulsionaram a empresa. Hoje ela já possui no catálogo alguns dos animes mais populares do mundo como “Dragon Ball”, “Cavaleiros do Zodíaco”, “Sailor Moon” e “Pokémon”.

Nesse momento, o Japão começa a exportar suas produções para fora do país, e o primeiro anime a ganhar notoriedade fora do país foi o clássico Astro Boy. Desenvolvido pela Mushi Production em 1963, ele adaptava o mangá de Osamu Tezuka e os episódios acompanham as aventuras de um menino robô com superpoderes.

Na década de 1970, os animes começaram a se tornar cada vez mais populares ao redor do mundo. Isso, junto com a crescente popularização da TV, permitiu que os artistas conseguissem cada vez mais espaço para se dedicar às suas obras. Assim, o formato passa a se diversificar, surgindo gêneros específicos como o mecha, que aborda histórias com robôs gigantes. Os primeiros destaques nesse formato são “Mazinger Z”, “Space Battleship Yamato” e o já citado “Tetsujin 28-go”.

Agora, com o formato já bem estabelecido e com grandes estúdios investindo cada vez mais nessa mídia, havia espaço para que os animes começassem a se diversificar cada vez mais. E, então, surge “Neon Genesis Evangelion”. Com temas mais adultos e um roteiro mais denso, o anime é um grande sucesso ainda hoje, além de servir de influência para uma grande variedade de outras obras. Outro fator decisivo para o sucesso de “Evangelion” também foram as produções que começaram a surgir no final dos anos 80 e início da década de 1990, em especial, “Cavaleiros do Zodíaco”.

Desde então, os animes conseguiram se firmar como uma mídia amplamente aceita ao redor do mundo. Mesmo com o advento da pirataria e as diversas crises econômicas que afetaram diversos países ao redor do mundo, o sucesso conseguido com as exibições na TV foram o suficiente para que a cada ano, mais variedade surjam. Isso diversificou ainda mais o público, que hoje pode encontrar animes das mais variadas temáticas.

E se você estiver interessado em saber um pouco mais sobre animes, aqui vai uma lista com as melhores opções disponíveis na Netflix:

Fullmetal Alchemist: Brotherhood

A trama acompanha os irmãos Edward e Alphonse Elric. Abandonados pelo pai, um talentoso alquimista, com o tempo os dois começam a mostrar afinidade com a alquimia também. Ao tentar trazer a mãe de volta à vida, o corpo de Alphonse é completamente destruído e Ed perde a perna esquerda e logo na sequência, o braço direito para trazer a alma do irmão de volta, abrigando-a em uma armadura próxima. Assim começa a jornada dos dois irmãos para tentar localizar a Pedra Filosofal para reverter algumas das tragédias que os deixaram nesta situação.

Um dos animes mais populares e aclamados do mundo. “Fullmetal Alchemist: Brotherhood” é a segunda adaptação do mangá para a TV. Esta versão, porém, é a mais fiel à obra original o que faz dela a opção preferida da maioria dos fãs. Com diversas influências narrativas históricas, este anime é um marco para o gênero. Existe também um filme de qualidade questionável e que não faz jus à toda a complexidade e profundidade, presentes tanto no mangá quanto no anime.

Aggretsuko

Retsuko é uma panda vermelha, de 25 anos e solteira. Ela trabalha em um escritório de contabilidade e precisa lidar, dia após dia, com sua frustração no emprego e com seus colegas de trabalho insuportáveis. Para superar essa situação, Retsuko costuma ir a um bar de karaokê para cantar death metal. Quando seu relacionamento com os colegas começa a mudar, surge uma possibilidade para que a sua vida mude, mas não necessariamente para melhor.

Uma crítica nada discreta ao mundo corporativo. Essa é a proposta deste anime divertido e fofinho. Com uma linguagem moderna, é fácil se identificar, ao menos com algumas das situações vividas por Retsuko. Seja no metrô lotado, nas pessoas inconvenientes do trabalho ou nos dilemas do dia-a-dia. Tudo isso construído com um excelente humor e uma protagonista cativante, de alguma forma.

Castlevania

Conde Vlad Drácula declara que todo o povo da Valáquia pagará com suas vidas por terem queimado viva sua esposa. Ao lado de um exército de monstros e demônios ele leva medo por onde passa. Para tentar impedir que Drácula siga com sua vingança, o caçador de monstros, Trevor Belmont, o mago, Sypha Belnades e o próprio filho de Drácula, Alucard, irão juntar forças em uma batalha entre o bem e o mal.

Não seria exagero colocar este anime como uma das adaptações mais bem feitas de um video game. Planejado para sair como um filme 2005, o projeto ficou no limbo por uma década até que a Netflix surgisse, possibilitando o desenvolvimento no formato de série. Para os fãs da franquia, há aqui um presente que respeita o legado dos jogos e atualiza alguns conceitos. Para quem nunca jogou, há um desenvolvimento progressivo, mas não cansativo, que situa o público sem deixar pontas soltas. O visual consegue ser, ao mesmo tempo, agressivo e violento – o que faz sentido, afinal estamos testemunhando uma vingança arquitetada por Conde Drácula –, ao mesmo tempo que nada é apelativo e gratuito.

Death Note

Quando Light Yagami encontra um estranho caderno chamado Death Note, ele não imagina que sua vida irá mudar completamente. De um simples estudante, ele passa a ter o poder de decidir quem vive e quem morre. Para isso basta que ele escreva o nome de uma pessoa no Death Note, enquanto visualiza mentalmente seu rosto. Para tentar impedir Light, o detetive particular, conhecido como L, entra em jogo. Enquanto isso Ryuk, um shinigami e proprietário do Death Note, acompanha cada um dos movimentos de Light.

Um anime que fala sobre os riscos de dar poder a uma pessoa e ter que aceitar a sua visão de certo e errado. A cada decisão, é interessante observar como Light, aos poucos, vai se tornando mais convencido de si, de ser capaz de condenar outras pessoas à morte. E, conforme L decide se arriscar mais para descobrir a verdadeira identidade do misterioso assassino, seus caminhos se cruzam. Isso cria um interessantíssimo jogo de investigação e enganações. O anime sofre um pouco com sua segunda metade, excessivamente longa. Mas acompanhar toda a trajetória de Light é uma experiência que justifica ver a obra até o seu final.

Saiki Kusuo no Psi-nan

Enquanto tenta levar uma vida normal, Kusuo Saiki precisa aprender a lidar com seus poderes psíquicos, que vão da telepatia, passando pela psicocinese e até mesmo o teletransporte. Assim, usar seus poderes sem chamar a atenção será um dos maiores desafios que ele terá que enfrentar.

A vida de Saiki e a maneira como ela é apresentada, são os grandes méritos deste anime. Sua aparência blasé casa muito bem com a proposta de humor, que investe forte em fazer piada dos absurdos da própria série. Ao tentar esconder do mundo seus poderes, Saiki se envolve situações que beiram o surreal, uma vez que eles oscilam entre poder destruir um prédio inteiro sem querer com sua telecinesia e ouvir a mente das pessoas o tempo todo. Isso faz com que fugir dos spoilers seja sempre um desafio a parte para ele.

Samurai X

Kenshin é um espadachim andarilho que vagou pelo Japão até encontrar abrigo no dojo Kamiya, onde conheceu a mestre de kendo, Kaoru. Porém ele esconde um passado sanguinário. Antes conhecido como Battousai, o retalhador, um lendário samurai da Era Tokugawa, ele só quer viver em paz, honrando seu juramento de nunca mais matar.

Com um estilo tradicional de animes de luta, “Samurai X”, consegue intercalar muito bem os momentos de ação, com o drama e o humor. Nada muito exagerado, mas é possível sentir os conflitos internos de Kenshin a cada novo desafio. Isso fica mais forte com a intensa trilha sonora criada por Noriyuki Asakura. A música aqui consegue elevar o ritmo da batalha e intensificar os sentimentos das personagens. Isso deixa a jornada do protagonista mais agradável de se acompanhar.

Little Witch Academia

A Luna Nova Magical Academy é uma prestigiada escola de bruxas. E é para lá que a jovem Atsuko "Akko" Kagari vai, após ter sido influenciada pela bruxa Shiny Chariot. Mas por ter um passado não mágico, ela enfrenta uma série de dificuldade. Até o dia que ela descobre o Shiny Rod, uma relíquia mágica com grandes poderes e que está conectada de alguma forma com Chariot.

Originalmente o anime foi lançado no formato de um curta-metragem em 2013. Em 2015 um segundo curta foi produzido, mostrando o grande sucesso da animação. Isso abriu espaço para que surgisse uma série contando mais detalhes da vida da jovem Akko. Naturalmente o anime surge graças ao legado da franquia Harry Potter. Com uma premissa similar, porém mais simples no desenvolvimento, “Little Witch Academia” é uma série para se ver descompromissadamente. A jornada da protagonista é divertida e cativante e tudo é contado com um bom ritmo.

One Punch-Man

Na Cidade Z, não é raro encontrar seres monstruosos que causam vários desastres. Para tentar acabar com o problema Saitama passou alguns anos treinando até se tornar incrivelmente forte. Agora ele é capaz de derrotar cada um desses monstros com apenas um soco, o que deixou sua vida muito tediosa. Enquanto busca por algum inimigo que esteja a sua altura, ele também irá precisar conquistar o respeito dos membros da Associação dos Heróis, que não o levam a sério devido a sua aparência física simples

Subvertendo o formato das história de herói, “One Punch-Man” acaba se tornando uma das mais honestas. O anime abraça todos os clichês possíveis, tanto na construção das personagens quanto no desenvolvimento da trama. As lutas são cheias de influências, que vem desde outros animes clássicos até os super heróis ocidentais. Ao mesmo tempo é recheado de uma ironia divertidíssima, ao mostrar o cotidiano de uma pessoa capaz de derrotar qualquer inimigo com um único golpe.

Bleach

Ichigo é um estudante que recebe os poderes de Rukia, uma shinigami, enquanto sua família está sendo atacada por um espírito maligno. Agora, ele terá que assumir o papel de ceifador enquanto Rukia se recupera. Ele se junta com alguns amigos que também possuem poderes sobrenaturais, para lutar contra forças do mal e conseguir salvar a shinigami, que enfraquecida e sem seus poderes, foi aprisionada por outros espíritos.

Assim como Death Note, Bleach também aproveita a temática dos espíritos da morte (shinigami) para construir uma narrativa que mistura drama e fantasia. A diferença está na forma como os protagonistas utilizam seus poderes. Em Bleach, Ichigo não tem a pretensão de se tornar um deus, tentando a todo o momento salvar Rukia e não assumir a sua função. Outra diferença é que os episódios de Bleach contam com diversas cenas de ação, dando aos episódios um ritmo mais dinâmico.

Naruto

Naruto é um jovem que pretende se tornar um ninja, junto com os seus amigos. Ao lado de Sasuke Uchiha e Sakura Haruno, ele forma o “Time 7”. O anime acompanha o desenvolvimento de Naruto, enquanto ele e seus amigos aprendem novas habilidades, conhecem novas pessoas e viajam por diversos lugares em suas missões. Ao mesmo tempo, Naruto pretende se tornar o líder de sua aldeia e se tornar alguém importante na vida.

Um dos animes mais premiados da atualidade, Naruto é um enorme sucesso de público e crítica. Os episódios contam com excelentes cenas de lutas, além de desenvolver bem as personagens e seus relacionamentos. Existe ainda uma sequência, Naruto: Shippuuden, que acompanha o protagonista em uma fase mais adulta da sua vida. A Netflix conta com os dois animes, porém apenas o original está com todos os episódios no serviço de streaming.

The Seven Deadly Sins

Acusados de tentar assumiro o poder do Reino de Liones, os cavaleiros conhecidos como Os Sete Pecados Capitais se envolveram em uma batalha contra os Cavaleiros Sagrados. Derrotados, os sete espalham-se pelo Reino e vivem isoladamente até que, depois de dez anos, os próprios Cavaleiros Sagrados decidem sequestrar o rei e tomar o controle de Liones. Agora, a princesa Elizabeth precisará reunir novamente Os Sete Pecados Capitais, para conseguir assumir seu Reino mais uma vez.

Uma ótima atualização ao gênero de lutas, “Seven Deadly Sins” é mais uma produção original da Netflix que merece uma chance. As personagens têm um desenvolvimento cuidadoso e as batalhas são trabalhadas com muito cuidado pela equipe técnica. Existe momentos de alívio cômico bem inseridos na trama, assim como pequenos conflitos internos que servem para prender o público ao longo das temporadas.

Kujira no Kora - Filhos das Baleias

Na gigante embarcação conhecida pelo nome de Baleia da Lama, existem dois tipos de pessoas: aquelas que possuem um poder capaz de mover objetos com a mente e as que não têm esta capacidade. Porém, este poder vem com uma consequência importante, pois estas pessoas têm uma vida muito mais curta que as demais. Quando a Baleia da Lama encontra uma ilha isolada do resto do mundo, as pessoas decidem explorá-la. E é lá que o jovem Chakuro encontra, pela primeira vez em sua vida, alguém de fora da embarcação. Esta pessoa se chama Lykos, e é uma garota que irá mudar para sempre a sua vida.

Com um universo enorme de background, este anime é um dos mais profundos no catálogo da Netflix. Seu desenvolvimento é gradual, o que acaba limitando o potencial da obra, que não consegue apresentar com detalhes, tudo o que oferece. Mesmo assim, o resultado é bastante satisfatório com cenas muito bonitas e reflexivas. Uma opção interessante para quem não busca apenas cenas de lutas, mas conflitos humanos internos e questionamentos sobre as dualidades da vida.

Violet Evergarden

O continente de Telesis lentamente começou a florescer mais uma vez depois que a Grande Guerra finalmente chegou ao fim. Apanhada no banho de sangue estava Violet Evergarden, uma jovem criada com o único propósito de dizimar as forças inimigas, mas que sofreu um grave acidente durante uma batalha, perdendo os dois braços. Enquanto se recupera, Violet descobre as "Auto Memory Doll", que transcrevem pensamentos e sentimentos das pessoas em palavras. Assim, ela começa a trabalhar como uma Auto Memory Doll, dando início a uma aventura, que irá remodelar a vida de seus clientes a levará à uma jornada de autodescoberta.

Como não poderia deixar de ser, “Violet Evergarden” faz uma reflexão profunda sobre o real significado dos nossos sentimentos. Uma temática muito própria do Japão, que possui palavras com significados muito específicos e sem traduções exatas, para atribuir alguns sentimentos mais intensos. Isso faz deste um anime repleto de ressignificações do que de fato é o sentido da vida e o que nos faz humanos.

Code Geass

No ano de 2010, o Império Santo da Britânia está se estabelecendo como uma nação militar dominante, começando com a conquista do Japão. Renomeado para a Área 11 após sua rápida derrota, o Japão viu uma resistência significativa contra esses tiranos em uma tentativa de recuperar a independência. Lelouch Lamperouge, um estudante britânico, infelizmente se vê envolvido em um fogo cruzado entre as forças armadas rebeldes da Britânia e da Área 11. Ele consegue escapar após receber de uma garota misteriosa chamada C.C., o "Poder dos Reis". É desta forma que Lelouch embarca em uma jornada perigosa como o vigilante mascarado conhecido como Zero, liderando um impiedoso ataque contra a Britânia para se vingar de uma vez por todas.

“Code Geass” é um anime bastante complexo e que não se prende nos conceitos entre bem e mal. Ao contrário, o protagonista é um anti-herói que transita pelos dois lados sem qualquer tipo de remorso. Além de tornar os roteiros menos repetitivos, esta ideia também permite a construção de diversos plot twists que fazem a história ficar ainda menos previsível. A luta pela vingança com o que foi feito a Lelouch tem um desenvolvimento cuidadosamente trabalhado e sua jornada passa por cenários variados e memórias intensas.

Fate/stay night: Unlimited Blade Works

A Guerra do Santo Graal é uma batalha real entre sete magos que servem como Mestres. Através do uso dos selos de comando que recebem quando entram na guerra, estes magos comandam os espíritos heróicos conhecidos como servos para lutar por eles em batalha. Na Quinta Guerra do Santo Graal, Rin Toosaka está entre os magos que entram na competição. Um dos colegas de classe de Rin, Emiya Shirou, acidentalmente também entra na competição. Ao se encontrarem enfrentando inimigos em comum, Rin e Shirou decidem formar uma aliança temporária enquanto desafiam seus oponentes na Guerra do Santo Graal.

“Unlimited Blade Works” é uma espécie de remake de “Fate/stay night”, um anime de 2009 que tem um grande público e é muito elogiado pelos fãs do gênero. Aqui, existem algumas mudanças pontuais no desenvolvimento, além de alguns episódios a mais (ou mais longos, pelo menos). A arte da animação é um detalhe a parte. As cenas, além de bem compostas, demonstram um enorme cuidado e capricho da equipe artística, o que deixa tudo mais bonito e mais agradável para assistir. Para quem já era fã do anime, esta nova versão irá oferecer um aprofundamento maior na relação entre Rin e Shirou. Para quem pretende começar por aqui, a série não deixa pontas soltas e apresenta a história como se fosse pela primeira vez.

Knights of Sidonia

Depois de destruir a Terra muitos anos atrás, a raça alienígena Gauna vem perseguindo os remanescentes da humanidade - que, escapando por pouco, fugiram pela galáxia em vários navios-semente gigantes. No ano de 3394, quando os Gauna começam seu ataque ao navio Sidonia, cabe a Tanikaze – com a ajuda de seus colegas soldados e amigos Shizuka Hoshijiro, Izana Shinatose e Yuhata Midorikawa – defender a última esperança de sobrevivência da humanidade e derrotar seus inimigos alienígenas.

Este é um anime com uma pegada bem forte de ficção científica. E como toda a boa obra de sci-fi, a série consegue trabalhar bem os elementos científicos dentro da narrativa, sem que um atrapalhe o outro. Com isso, sobra tempo para falar sobre clonagem humana, viagens espaciais, vida alienígena. Ao mesmo tempo é possível ver uma história sobre humanidade e esperança. Para fãs de cyberpunk, esta é sem dúvida uma excelente opção.

Ajin: Demi-Human

Misteriosos seres humanos imortais conhecidos como "Ajin" apareceram pela primeira vez há 17 anos na África. Após a sua descoberta, eles foram considerados uma ameaça para a humanidade, pois podem usar seus poderes para o mal e são incapazes de serem destruídos. Desde então, sempre que um Ajin é encontrado dentro da sociedade, ele deve ser preso e levado em custódia imediatamente. É nesse contexto que surge Kei Nagai, um jovem que pretende se tornar médico que sobrevive a um acidente que deveria ter sido fatal. Assim, Kei renasce como um Ajin e sua vida se transforma num sofrimento ao mesmo tempo que descobre que há muito mais a se considerar dos Aijin do que apenas uma ameaça.

O medo que a humanidade possui por se sentir inferior é algo abordado de maneira muito interessante aqui. Ao longo dos episódios esse sentimento é apresentado através de Kei, e sua incessante fuga por ter se tornado algo que ele nunca quis. Os episódios abordam mais o lado reflexivo e as cenas de ação são pouco inspiradas. Mas para quem busca por algo menos caótico, pode se interessar por este anime, que não deixa de lado referências que vão da cultura pop, aos maiores crimes praticados pelo nazismo.

Black Butler

Ciel Phantomhive é conhecido como "o cão de guarda da rainha", cuidando dos muitos acontecimentos perturbadores que ocorrem na Inglaterra vitoriana. Ajudado por Sebastian Michaelis, um demônio com habilidades sobrenaturais que trabalha como mordomo, Ciel usa todos os meios necessários para fazer o trabalho. Enquanto os dois trabalham para desvendar uma série de mistérios envolvendo o passado de Ciel, forma-se um vínculo entre eles que nem o céu nem o inferno podem dilacerar.

Misturando um thriller sobre vingança com uma breguice muito bem apresentada, Black Butler é uma opção bem peculiar no catálogo da Netflix. Com elementos mais sombrios e o visual romântico da Inglaterra do século 19, é interessante observar os detalhes que criam o vínculo entre Ciel e Sebastian. Existe ainda uma trama secundária que aborda conspirações, o que cria um ambiente de incertezas sobre como a história vai terminar.

Sangatsu no Lion

Tendo atingido status profissional no ensino médio, Rei Kiriyama é um dos melhores jogadores do mundo de shogi (uma espécie de xadrez japonês). Tentando fugir da pressão que ele sofre por conta da sua habilidade no jogo, ele se muda para um apartamento em Tóquio. E é lá que Rei conhece Akari, Hinata e Momo Kawamoto, três irmãs que possuem uma loja de doces. Akari, a mais velha das três garotas, está determinada a combater a solidão de Rei. Enquanto ele se esforça para manter-se física e mentalmente são na sua carreira como jogador de shogi, Rei deve aprender a interagir com outras pessoas e entender suas próprias emoções.

Mais um drama muito intenso, que reflete muito do que é a vida no Japão e, de certo modo, no resto do mundo também. O anime fala muito sobre as consequências de viver sob pressão, do peso que as expectativas criam e como tudo isso pode dar início a um quadro de depressão. A solidão é outro tema central aqui e é de onde parte a reviravolta e trama principal. É do mundo isolado de Rei, que nasce a motivação para Akari e suas irmãs oferecerem um novo olhar para a vida. É uma história comovente e muito íntima, que conta com um roteiro muito bem escrito.

Dragon Pilot: Hisone and Masotan

Hisone Amakasu é uma recruta na Força de Autodefesa do Japão, situada na Base Aérea de Gifu. Ela decidiu juntar-se à força para se afastar das pessoas, pois possuía dificuldade de interagir com os outros devido ao seu estilo sincero e muitas vezes ofensivo, apesar de não ser sua intenção. A vida de Hisone muda quando o "OTF" – Organic Transformed Flyer, ou dragão – dentro da base a escolhe para ser sua piloto, levando-a a descobrir seu papel como piloto de dragão e dando início a uma grande aventura.

A primeira coisa que se destaca em “Dragon Pilot: Hisone and Masotan” é a qualidade da animação. Isso graças ao cuidados trabalhos realizado pela equipe artística do estúdio Bones (eles também são responsáveis por “Fullmetal Alchemist”). Mas há mais do que apenas um anime com visual bonito aqui. Isso porque a trama consegue trabalhar muito bem com o protagonismo feminino – apenas mulheres podem ser piloto dos dragões. De quebra ainda temos a oportunidade de ver uma história envolvente sobre a relação entre os dragões e suas respectivas pilotos.

Sirius the Jaeger

No ano de 1930, vampiros se infiltraram em Tóquio para se deleitarem com seus cidadãos desavisados. À medida que o número de vítimas continua a aumentar, as autoridades da cidade decidem contratar os Jaegers – um grupo estranho de encarregados pela V Companhia de Navegação para caçar vampiros ao redor do mundo. Yuliy, o guerreiro mais habilidoso do Jaeger, é o único sobrevivente de uma invasão de vampiros em sua aldeia natal. Usando a força concedida pelo seu sangue de lobisomem, ele trabalha com sua equipe para ajudar a polícia de Tóquio com o problema de vampiros da cidade. Embora sob o pretexto de ajudar a polícia, os Jaegers estão realmente lutando contra os vampiros pela mística Arca de Sirius.

Outro anime ambientado no Japão imperial, “Sirius the Jaeger” consegue aproveitar bem esse período para usar como fundo na clássica história da luta entre vampiros e lobisomens. Porém, o que há de mais interessante aqui, é a habilidade do roteiro para fugir de clichês e fazer sua história caminhar de maneira muito própria, o que garante um status de originalidade importante. Ainda é possível destacar a qualidade da direção, principalmente em cenas de ação, que parecem ter sido coreografadas antes de serem trabalhadas na animação.

revisions

Daisuke Toujima é um estudante colegial do segundo ano que foi sequestrado quando jovem. Ele estava envolvido em um fenômeno especial – Shibuya Drift – com seus amigos de infância Gai, Ru, Marimari e Keisaku. Eles foram transferidos para o centro de Shibuya, 300 anos no futuro. Lá, um inimigo conhecido como "revisions" usa gigantescos monstros mecânicos para os atacar. Lutando contra fortes adversários e terríveis profecias, Daisuke e seus amigos seguem em sua jornada para retornar ao seu tempo original.

Na contramão da tradição japonesa de trabalhar com animação 2D, “revisions” faz um excelente uso do 3D, que deixa toda a ação mais fluida e ao mesmo tempo garante um detalhe que o diferencia de outras obras com temáticas semelhantes. Isso porque são raros os animes feitos em 3D que funcionam bem. Em muitos casos o resultado é decepcionante, mas aqui é justamente o contrário. Soma-se a isso a qualidade do roteiro, que consegue se manter extremamente atual. Além do teor altamente político do anime, a ideia dos revisions é voltar no passado para construir uma narrativa revisionista e ajudar no controle que é imposto à sociedade no futuro. Uma crítica inteligente e muito forte à era da pós-verdade.

Pokémon

Pokémon são criaturas peculiares com diferentes habilidades e aparências. Algumas pessoas, conhecidas como treinadores de Pokémon, capturam e treinam, essas criaturas para poder treiná-las. O jovem Ash Ketchum sonha em se tornar um Mestre Pokémon, e para isso, parte em uma jornada com os amigos que faz ao longo da sua viagem. Seu objetivo é desafiar outros treinadores e assim poder participar da Liga Pokémon. Mas nada será tranquilo enquanto a Equipe Rocket estiver por perto para tentar roubar todos os Pokémons de Ash.

Um dos títulos mais populares do mundo, Pokémon nasce nos videogames em 1995 e apenas dois anos mais tarde ganha uma versão em anime. Ao longo dos anos, a série tornou-se um fenômeno global e os pequenos monstros adquiriram um status próprio. Na Netflix é possível acompanhar a primeira temporada apenas. Mas, para os que ainda não conhecem as primeiras aventuras de Ash, é certamente uma das melhores portas de entrada para o universo de animes.

Este texto foi escrito por Robinson Samulak Alves via nexperts.

Assuntos
Especiais, Netflix, Melhores Séries, Streaming, Listas

Leia Mais

Deixe seu comentário