25 plots paralelos que poderiam ter mudado o rumo de Grey's Anatomy

  • por Minha Série em 15/04/2019 - 21:30

Atenção: este texto contém spoilers

Embora seja uma das séries mais amadas de todos os tempos, boa parte dos fãs mais antigos concorda que Grey's Anatomy já está fazendo hora extra na televisão; especialmente nas temporadas mais recentes. Depois que muitos dos personagens do elenco original ficaram para trás, as escolhas da criadora Shonda Rhimes desagradaram muitos dos espectadores originais. Mas, acredite, poderia ter sido bem pior.

Desde que Grey's Anatomy se tornou esse grande sucesso de público, a showrunner da série já contou em diversas entrevistas sobre escolhas que foi fazendo e que mudaram o destino dos personagens — para o bem ou para o mal.

Veja a seguir algumas das ideias que não foram usadas ou que foram modificadas para que o roteiro seguisse como é até hoje!

Meredith não seria mãe

Quebrar protocolos é com ela mesma. Meredith Grey traçou seu próprio caminho e desviou de rotas padrão em vários momentos da série, e isso é uma das características que marcam sua personalidade. O mesmo deveria ter acontecido em sua relação com a maternidade.

Desafiar a sociedade e se manter uma mulher bem-sucedida e sem filhos era o destino da personagem de Ellen Pompeo, mas ela parece ter dado a volta até mesmo na própria criadora. No fim das contas, dar filhos a Meredith foi justamente uma forma de fugir do óbvio.

Meredith grávida antes do tempo

Se a princípio a ideia era de que nem Zola nem seus irmãos acontecessem para a personagem, na 6ª temporada um fato da vida real de Pompeo quase alterou o direcionamento de toda a história. Na época, a atriz estava grávida, e os produtores consideraram fazer com que a personagem também estivesse, mas acharam que não ainda era o caso de incluir o acontecimento na trama.

Pai ricaço

Cristina Yang se orgulha de ter sido uma das melhores da sua área, conquistando o sucesso unicamente por sua precisão, determinação e talento. Quase não foi assim. Uma das propostas era de que o pai da personagem fosse rico e o principal doador do Seattle Grace Hospital, o que teria comprometido a credibilidade da médica.

A esposa de Burke

Desde que o romance entre Cristina e Preston Burke começou, os dois tiveram resistências, mas os únicos obstáculos para ficarem juntos eram seus próprios fantasmas e medos. E não era isso que estava nos planos. O que aconteceu com Meredith e Derek Shepherd era, na verdade, para ter acontecido com Yang: Burke teria uma esposa que dificultaria o relacionamento dos dois. No fim, o maior problema deles foi o fato de ele ser um atendente e ela, uma interna.

Derek paizão

Não apenas a história que se cogitou para Yang acabou indo para Meredith mas também outro "detalhe" sobre o McDreamy teria mudado tudo na relação deles. Shonda cogitou colocar uma filha adolescente na história do médico, de forma que a trama se complicasse ainda mais. Será que isso teria piorado ou melhorado a história?

Bailey loira

Um clássico: a ideia de Shonda Rhimes era de que Miranda Bailey fosse uma mulher baixinha, magra e loira. A personagem mudou durante o casting e acabou se transformando na maravilhosa chefe que temos hoje.

Um mundo sem Alex

Alex Karev não existia no roteiro para o piloto da série. Ele foi incluído somente depois, quando o elenco começou a ser montado e o ator Justin Chambers foi selecionado. Ainda bem, não é?

A presença de Addison

Apesar de toda a complicação que Addison Montgomery representou para o relacionamento de Meredith e Derek, a personagem conquistou tanto os espectadores que Shonda decidiu estender sua participação. Inicialmente, ela deveria permanecer na série apenas enquanto os dois conseguissem se resolver, mas acabou aparecendo em 59 episódios distribuídos em 6 temporadas, e ganhou um spin-off, Private Practice, com 5 temporadas.

Chicago e Seattle

Quando Grey's Anatomy chegou, a trama se passava em um hospital chamado Seattle Grace, e a locação da série acabou ganhando grande importância para a produção. As cenas na balsa, inclusive, marcaram alguns dos mais importantes episódios desde as primeiras temporadas.

Mas a escolha do cenário não foi exatamente intencional. Shonda queria ter construído a história em Chicago, mas preferiu mudar, para não confundir com ER, que naquela época era um grande sucesso e se passava justamente na cidade.

Fumantes

Médicos cuidando da saúde dos pacientes e acabando com a própria; seria uma contradição, mas esse era o desejo de Shonda. Você se lembra das camas em uma das áreas do hospital onde os primeiros internos se encontravam para reclamar da vida e chorar as pitangas depois de um caso difícil?

Esses encontros aconteceriam, na cabeça da criadora, entre um cigarro e outro — e a protagonista seria uma das mais frequentes fumantes. Tudo fazia parte, segundo ela, da ideia de mostrar que os médicos são pessoas imperfeitas como quaisquer outras.

Meredith fora

Shonda já deu entrevistas dizendo que, caso Pompeo precisasse sair da série, não descartaria continuar mesmo assim. A protagonista é essencial, mas, para muitos, sua história já se esgotou de tal forma que não há mais tragédias que ela possa sofrer.

Lexie viva e protagonista

Quando Lexie Grey apareceu em Grey's Anatomy e a série se encaminhou por mais algumas temporadas, dando importância à personagem, circulava entre os fãs um boato de que Pompeo realmente deixaria o elenco. Para que a história não terminasse por aí, muitos apostavam que Lexie passaria a ser a protagonista da produção, o que, é claro, não aconteceu.

Mas você poderá ficar feliz em saber que nem tudo era ilusão dos espectadores. Existia realmente a possibilidade de a irmã caçula assumir o protagonismo, o que levaria o show por um caminho totalmente diferente do que foi tomado. Inclusive, se isso acontecesse, talvez não teríamos perdido personagens caros para o hospital, como o próprio Mark Sloan.

Por outro lado, não teríamos mais Meredith, então talvez seja o caso de comemorar.

Callie e Arizona juntas de novo

Quando Callie Torres vai embora para Nova York, ela e Arizona Robbins não se veem uma única vez. E, ainda assim, quando a pediatra decide seguir a esposa para o outro lado do país, ela nem sequer faz uma visita antes de fazer as malas e embarcar. Embora pequena, essa mudança teria sido significativa; Shonda cogitou promover um reencontro entre as duas antes do retorno final da relação.

E se Izzie voltasse?

Nem todas as decisões sobre a trama são essencialmente de Shonda. Muitas coisas ela gostaria de ter feito diferente, mas acabou ficando sem escolha por consequência das trajetórias dos próprios atores — ou de seu comportamento. A saída de Izzie Stevens, por exemplo, foi algo que não estava nos planos da showrunner, mas que acabou sendo incluído quando alguns conflitos da atriz Katherine Heigl com outros membros do elenco acabaram se intensificando.

Elas nunca se acertaram e Heigl também nunca mais deus as caras por ali. Se a briga não tivesse acontecido, Izzie não teria deixado Seattle e possivelmente a história de Alex e Meredith também seria outra.

Kepner demitida

Você se lembra de quando April Kepner foi demitida do hospital depois de cometer um erro que custou a vida de um paciente, na 6ª temporada? A ideia era que ela não retornasse para o show, mas a equipe decidiu trazê-la de volta. A personagem ganhou uma grande importância nas temporadas que se seguiram, com todo um plot envolvendo religião, maternidade, conflitos maritais, entre outros.

Gravidez da Cristina

Quando Yang engravida, ela acaba perdendo o bebê em um dos episódios mais choráveis da série. Quando pensou nessa cena, Shonda considerou oferecer para a personagem a decisão de ter ou não o filho, já que abortar é uma prática legalizada nos Estados Unidos. Para evitar criar uma grande discussão sobre o tema, ela acabou preferindo colocar o acontecimento na conta da natureza.

O breakdown de Cristina

Quando Yang surta totalmente, muitos fãs quase largaram Grey's Anatomy. Ver uma personagem forte e controlada em um momento tão intenso foi difícil, mas também interessante para saber que mesmo as Cristinas têm dificuldade em conseguir manter a sanidade em alguns momentos. Isso quase não aconteceu, se não fosse pela atriz Sandra Oh: foi ela quem sugeriu a cena!

O último dia de George O'Malley

Aquele momento épico em que George O'Malley se revela a Meredith, escrevendo 007 na mão da médica antes de morrer, marcou um dos mais emblemáticos episódios de Grey's Anatomy. E um dos motivos que colaboraram com a genialidade do personagem é que ele não aparece na maior parte do capítulo, de forma que você não se dá conta de que o paciente poderia ser ele.

Antes de decidir construir a história, a roteirista queria que tivéssemos um episódio inteiro acompanhando George no seu último dia, em seus últimos passos e suas horas finais. Teria sido ainda mais intenso!

Romance inesperado

Se perguntássemos qual seria o casal mais improvável da história de Grey's Anatomy, provavelmente a resposta seria Bailey e O'Malley, certo? Mas essa possibilidade chegou a ocorrer na cabeça de Shonda e, graças ao bom senso, não saiu do papel.

Meredith e Burke?

Tão ruim quanto Bailey e O'Malley seria um romance entre Meredith e Burke, mas esse casal também chegou a ser considerado. Nem precisamos dizer muito a respeito, além de comemorar que foi como foi!

Erica Hahn e Callie Torres

Aliás, por falar em casais improváveis, um dos primeiros encontros amorosos de Callie quando ela se descobre lésbica é com Erica Hahn, a então chefe de Cardiologia. O romance durou pouco, mas não foi por falta de vontade de estendê-lo. Inicialmente, elas deveriam permanecer juntas por mais tempo — e talvez nem surgisse uma Arizona na história —, mas a atriz Brooke Smith precisou deixar a série.

Uns eram para ser e não foram, outros vice-versa

Enquanto tantos romances haviam sido imaginados por Shonda, mas o seu bom senso fez com que ela preferisse não colocar as ideias em prática, outros acabaram acontecendo naturalmente. Foi o caso de Izzie e Denny Duquette. Um dos casais mais importantes da série não ficaria junto se o plano inicial da criadora de Grey's Anatomy tivesse sido seguido: quem deveria ter se apaixonado pelo paciente era Cristina. Já pensou?

Meredith pós-Derek

Se você está em dia com os episódios de Grey's Anatomy, sabe que a cirurgiã finalmente seguiu em frente depois de ter perdido o marido em um acidente de carro, porém o projeto era que ela não tivesse mais outros romances. A personagem, na mente de Shonda, não iria mais querer saber de relacionamentos depois de todas as tragédias que passou com Derek.

Mark poderia ter sobrevivido

Seria o sonho de todos nós? O fato de Mark não ter morrido no episódio final da temporada em que o avião caiu não foi por acaso. Os roteiristas da série ainda não haviam decidido se matariam ou não o personagem. Se McSteamy tivesse sobrevivido, ele teria saído de Seattle — afinal, viver ali com o fantasma de Lexie teria sido terrível — e ido morar com Addison em Los Angeles.

Derek não morreria

A morte do personagem de Patrick Dempsey não era necessária e chocou todo e qualquer fã. Quando foi feito o acordo para que o ator deixasse a série, os roteiristas precisavam encontrar uma justificativa plausível para a saída do médico, por isso vieram com aquela história de ele se tornar um consultor do presidente dos Estados Unidos.

Mas, tendo construído um personagem tão consistente, Derek não teria coragem de simplesmente abandonar sua mulher e seus filhos, então não havia saída: era preciso matá-lo.

Este texto foi escrito por Lu Belin via nexperts.

Assuntos
Spoilers, Especiais, Listas

Leia Mais

Deixe seu comentário