Netflix comenta sobre audiência: comportamento, dados e apostas

  • por Minha Série em 11/03/2019 - 23:12

Como sabemos, a Netflix não é muito de dar detalhes a respeito de suas análises de dados e números, algoritmos, entre outras coisas relacionadas às informações registradas durante o consumo de cada usuário na plataforma. Mas, de vez em quando, os executivos dão algumas dicas de como isso acontece. Desta vez, foram poucas palavras, mas que oferecem aspectos interessantes sobre o serviço.

Em primeiro lugar, sobre como a Netflix determina o que se trata de um sucesso ou um fracasso. De acordo com a vice-presidente de conteúdo original, Cindy Holland, a audiência dos primeiros 28 dias após a estreia definem o futuro investimento em uma sequência ou material semelhante. Ou seja, se você quer salvar algo de um possível cancelamento, é preciso fazer o que todo mundo já sabia: apenas prestigiar o mais rápido e em maior número possível.

netflixOrange is the New Black. Fonte: Netflix

Em entrevista moderada pelo Keshet Media Group, durante evento sobre inovação em televisão em Israel, Cindy falou um pouco mais sobre o comportamento da audiência. Diferente do que muita gente pensava, por exemplo, a maioria dos espectadores continua assistindo pela TV — embora o uso de dispositivos móveis siga aumentando a cada temporada.

Procurando pelos “espaços em branco”

Outro dado curioso é que o público da Netflix costuma assistir em média duas horas de atrações diariamente, com picos nos finais de semana e nos feriados. Cindy conta que, com essas informações nas mãos, sua equipe busca então pelos “espaços em branco” na programação.

Ou seja, eles não estão exatamente atrás de coisas iguais às que estão fazendo sucesso atualmente, mas sim por outras que não estão disponíveis e têm grande potencial. Um dos exemplos para isso é Orange is the New Black, que chamou de “uma grande aposta que deu muito certo”, em entrevista à Variety. “Não foi projetada para fazer sucesso em todo o mundo, mas com certeza conseguiu… Todos esperavam que House of Cards fosse se dar bem, mas ninguém viu Orange is the New Black chegando”, comentou.

Com Narcos, a ideia era encontrar um caminho global que pudesse comprovar a possibilidade de filões em conteúdo não falado de inglês. “Se uma série vai muito bem em seu mercado doméstico, vai se dar bem em todos os lugares.” Recentemente, o serviço confirmou a adaptação de Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez.

netflixGabriel García Márquez

Outras frentes bastantes visadas são as de atrações para adolescentes e jovens adultos. Como a primeira demanda um investimento muito alto para entregar algo de qualidade, a saída do serviço foi apostar em núcleos que representem ambas as audiências em uma mesma produção. Exemplos disso são 13 Reasons Why e Stranger Things, que “conseguem conversar com jovens adultos e ser bem-sucedidas”.


A matéria "
Netflix diz como salvar sua atração favorita de um possível cancelamento" foi escrita por Claudio Yuge para o TecMundo, um site da empresa NZN assim como o Minha Série.

Assuntos
Audiência, Netflix, Streaming

Leia Mais

Deixe seu comentário