Presidente da Marvel celebra Pantera Negra no Oscar: "é um feito histórico"

  • por Minha Série em 26/01/2019 - 14:00

Depois de sete indicações ao Oscar, incluindo a categoria de Melhor Filme, e de bater uma das bilheterias mais altas da história do cinema mundial, não há mais o que discutir: Pantera Negra foi, de fato, um dos maiores acontecimentos culturais de 2018 – e não só pelos números estonteantes ou pelo reconhecimento inédito alcançado por um filme de super-herói, mas também por tudo o que ele representa política e culturalmente.

O segredo do sucesso está no enredo, no elenco e nos efeitos de primeira qualidade, é claro, mas também tem a ver com o cuidado e a dedicação com que o filme foi tratado desde o começo, tanto por Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, quanto pelos profissionais escalados para estar à frente da produção. “[Nesse projeto], nós só tínhamos uma opção: fazer as coisas da maneira certa. Isso quer dizer que precisávamos encontrar alguém que tivesse algo a dizer, que tivesse visão e pudesse elevar o nosso protagonista a outro patamar, mostrando o poder da sua representatividade de uma forma única”, disse Feige em entrevista recente.

Equipe selecionada a dedo

Presidente da Marvel celebra Pantera Negra no Oscar: "é um feito histórico"

Ryan Coogler dirige cena de Chadwick Boseman. Foto: Reprodução/IMDb

Coube ao genial Ryan Coogler a desafiadora missão de dirigir a adaptação cinematográfica do personagem criado para os quadrinhos em 1966 por Jack Kirby e Stan Lee. Além de ser o primeiro super-herói negro, o Pantera traz consigo uma mitologia complexa e uma série de referências a questões culturais e de ancestralidade que não podiam estar sob a responsabilidade de qualquer equipe.

“Desde o primeiro dia de gravações, nós sentimos que a energia era diferente, especial. Ela estava no set de filmagem e era percebida tanto pela equipe que atuou nos bastidores quanto pelos integrantes do elenco. Era algo tocante, especial, com um potencial enorme. Então, quando os primeiros pôsteres e trailers começaram a sair e ser divulgados, muitas pessoas que não tinham sequer ouvido falar sobre a adaptação de Pantera Negra para o cinema tiveram, quando viram um material sobre o filme pela primeira vez, uma vontade enorme de se afirmar e celebrar sua herança cultural, sua ancestralidade. [Essa reação] a um filme é muito rara de se ver”, contou.

Nada será igual depois de Wakanda

Presidente da Marvel celebra Pantera Negra no Oscar: "é um feito histórico"

Foto: Reprodução/IMDb

Para Feige, a repercussão de Pantera Negra é um feito histórico, talvez a cereja no bolo da transformação por que Hollywood tem passado na última década. Segundo o presidente da Marvel, a indústria cinematográfica tem dedicado um novo olhar aos filmes de super-heróis, dando a eles cada vez mais espaço e reconhecimento – fruto dos caminhos abertos a partir de 1978 por Superman: O Filme, de Richard Donner.

Pantera Negra é, enfim, a prova de que há muito o que ser mostrado para além das cenas de ação dos filmes de heróis. Para Coogler e sua equipe, o recado está dado: a boa recepção ao protagonismo de um herói negro que resgata e mostra ao mundo as belezas de uma cultura não predominante é um caminho sem volta na construção de uma indústria mais plural e respeitosa com as questões da diversidade.

Relacionado: Oscar 2019: indicados refletem diversidade e títulos estrangeiros (análise)

Este texto foi escrito por Rodrigo Sánchez via nexperts.

Assuntos
Premiações, Cinema, Marvel, Quadrinhos/HQs, Oscar 2019

Leia Mais

Deixe seu comentário