Paul Wesley, de Vampire Diaries, fala sobre experiência em Tell Me a Story

  • por Minha Série em 29/12/2018 - 14:00

Depois de oito anos na pele de Stefan Salvatore em The Vampire Diaries, Paul Wesley finalmente teve a oportunidade de interpretar um novo personagem: Eddie Longo, o atormentado anti-herói de Tell Me a Story. A passagem do ator pela série, assinada pelo ex-colega Kevin Williamson, foi rápida, mas produtiva. Além de ter tido a chance de interpretar um papel muito diferente do anterior, Wesley ainda contou com a vantagem de não se prender por muito tempo ao projeto – algo de que ele sentia falta depois de oito longas temporadas de dedicação quase exclusiva à produção da CW.

Em entrevista ao portal TV Guide, Wesley falou sobre a complexidade do seu personagem em Tell Me a Story e o que o desfecho dele representa para a história. No episódio da última quinta (spoiler à vista!), que marcou a metade da temporada do thriller psicológico, Eddie tirou a própria vida depois de ver a namorada morrer em seus braços. Antes, porém, ele teve um reencontro emocionante e cheio de significados com Jordan (James Wolk). Autor do disparo acidental que matou a noiva do rapaz, Eddie, tomado pela culpa, pediu desculpas antes de se matar.

Desfecho foi determinante para Wesley aceitar o papel

Paul Wesley, de Vampire Diaries, fala sobre experiência em Tell Me a Story

Wesley contou que não foi pego de surpresa, pois já conhecia o desfecho de Eddie Longo desde o início. “Kevin [Williamson] havia me adiantado essa informação. E, sendo honesto, essa foi uma das coisas de que mais gostei no papel. Se considerar o fato de que eu já vinha sob a carga de interpretar o protagonista de outra série por oito anos, você vai entender por que um personagem que morre no meio da temporada é tão revigorante para mim”, revelou o ator, que também se disse entusiasmado com a responsabilidade de interpretar alguém que Kevin considerava perfeito para ele.

Questionado a respeito do que achou do desfecho do personagem, Paul Wesley não pensou duas vezes: “É óbvio que Eddie teve um fim trágico, mas acho que era inevitável. Desde o primeiro momento nós já sabíamos que ele estava fadado a ter aquele fim, e sim, eu acho que ele pagou pelo que fez. É mais ou menos aquele esquema do ‘olho por olho, dente por dente’. Não sei se a morte de Eddie vai render algo de positivo para o Jordan, nem se Jordan, mesmo em busca de uma vingança que honrasse a morte da noiva, estava tão interessado assim na morte de Eddie”.

E, apesar da trajetória bastante questionável, a verdade é que Wesley consegue enxergar o que Eddie tinha de positivo na sua personalidade. “Acho que Eddie mostrou um pouco da sua humanidade. Ele não se privava de falar sobre os planos e sonhos que tinha, nem sobre como as coisas deram errado ao longo da sua vida. De um jeito ou de outro, o que ele tinha de humano veio à tona. Comecei a ter mais empatia por ele e acho que essa era a redenção de que ele precisava: ter seus aspectos positivos valorizados para depois, então, partir de vez com a namorada”, revelou.

Paul Wesley, de Vampire Diaries, fala sobre experiência em Tell Me a Story

Sobre ter voltado a trabalhar com Kevin Williamson depois de oito ano em The Vampire Diaries, Wesley é pura gratidão. “Foi um desafio, claro, mas Kevin acreditou e depositou toda sua confiança em mim desde o princípio. Foi uma honra. Eu admiro a postura dele porque as pessoas tendem a estigmatizar atores que, como eu, passaram muito tempo em outras séries. Foi engrandecedor não ter sido definido assim por ele. Fora, claro, que eu adorei trabalhar numa série mais adulta e interpretar um papel mais condizente com a minha idade. Já não sou tão novinho”, brincou.

Perguntado sobre como vivenciou a experiência de passar de herói a anti-herói, Wesley foi enfático: “Não me prendo a essas definições. Acho que a vida não é esse preto no branco que costumamos usar para definir as coisas, então gosto muito quando tenho a oportunidade de interpretar personagens que trazem à tona essa nossa complexidade, os diferentes matizes da vida cotidiana. Acho que Eddie foi esse personagem complexo e cheio de cores e possibilidades que tanto tem a ver com o que eu amo fazer enquanto ator”.

Agenda aberta para 2019

Paul Wesley, de Vampire Diaries, fala sobre experiência em Tell Me a Story

Quanto aos planos para 2019, Wesley admitiu estar com a agenda vazia. “É até engraçado, mas ainda estou incerto quanto ao que vou fazer no próximo ano. Costumo analisar as propostas caso a caso e geralmente me apego àquelas que me inspiram mais, então às vezes é uma questão de sorte. Eu adoraria participar de algo nos moldes de Tell Me a Story, que é um projeto interessante e complexo, talvez o sonho de todo ator. Além disso, devo dirigir um filme no próximo verão, algo bastante particular e diretamente relacionado a uma paixão pessoal”, revelou.

Para quem se perguntou ao que Wesley mais tem gostado de assistir na TV, aí vão as indicações do ator: The Haunting of Hill House, que ele considera “fenomenal e muito bem dirigido”, e Atlanta, que, segundo Wesley, é “uma das séries mais criativas da televisão, hoje. Absolutamente brilhante!”.

Este texto foi escrito por Rodrigo Sánchez via nexperts.

Assuntos
Bastidores, Celebridades

Leia Mais

Deixe seu comentário