Terror nos anos 80: 12 filmes que ainda marcam gerações

  • por Minha Série em 25/03/2018 - 14:29

Se você não era nascido na década de 80, ou até mesmo na de 90, imagine que suas chances para assistir a filmes se resumiam ao que estava em cartaz nos cinemas, à programação da televisão aberta (nem existia TV por assinatura) e ao estoque que as locadoras de vídeo mais próximas da sua casa possuíam. Ou seja, se você não levantasse do sofá para procurar novidades do cinema, assistiria somente àquilo que alguns canais quisessem.

Imaginou? Complicado, né? Sob essas condições que já poderiam ser consideradas dignas de um filme de terror quando comparadas com as dos dias atuais, os anos 80 produziram filmes que marcaram gerações e são referências até hoje. Nem todos são realmente belíssimas obras cinematográficas, mas ficaram gravados na história e em muitos pesadelos.

Listamos 12 filmes de terror dos anos 80 que, se você não ainda viu, aproveite que vive em 2018 e assista quando quiser (de preferência de madrugada, né?):

1 – A Hora do Pesadelo

Freddy Krueger começou a entrar na mente de muita gente a partir de 1984, quando foi lançado seu primeiro filme. Com uma história de vida assustadora, foi após sua “morte no mundo real” que passou a aterrorizar de verdade suas vítimas, invadindo os sonhos de adolescentes em busca de vingança.

“Um, dois: Freddy vem te pegar. Três, quatro: Feche bem o quarto. Cinco, seis: Segure a sua cruz. Sete, oito: Fique Acordado. Nove, dez: Não durma nenhuma vez”. Se você se lembrou dessa musiquinha macabra, sabe que coisa boa não vem pela frente.

2 – Sexta-Feira 13

Assim como A Hora do Pesadelo, Sexta-Feira 13 apresentou um dos personagens mais icônicos do mundo do terror: Jason Voorhees. Com sua clássica máscara de hóquei no gelo e, de preferência, com um facão na mão, ele parece ser realmente imortal. Desde 1980, quando apareceu pela primeira vez, já foram 12 filmes lançados, sendo que em um deles, já em 2003, Jason e Freddy ficam frente a frente.

3 – Chucky: O Brinquedo Assassino

Lembra que falamos que quem vivia antes da internet dependia da programação da TV? Pois então, Chucky é um verdadeiro clássico do SBT. Desde o primeiro filme, em 1988, o “Brinquedo Assassino” parece ter caído nas graças do Silvio Santos, porque foi um dos longas mais exibidos pelo canal não só nos anos 80, mas nos 90 também.

À primeira vista, o boneco parece inofensivo, mas não ouse dar uma faca na mão dele. Já são seis continuações da história no cinema e, acredite se quiser: o Chucky chegou até a se casar no meio disso tudo. É...e você aí...

4 – Hellraiser

Diferente de Freddy, Jason e Chucky, Pinhead não foi um personagem que se popularizou tão facilmente. Tanto que muitos podem se perguntar: quem é Pinhead? O nome dele não é Hellraiser? Pois é, não. O que faz muito sentido, já que pin significa prego e head é cabeça. Basta olhar para a cara dele: é uma cabeça cheia de pregos.

Mas não é exatamente por isso que o filme é conhecido por menos pessoas que os dos “monstros” anteriores. Lançada em 1987 nos cinemas, a história escrita por Clive Barker, além de não ser norte-americana, envolve temas considerados mais delicados na sociedade, como o sadomasoquismo, por exemplo.

Agora, imagine você, criança, indo na casa do seu tio que, por acaso, é fã de Hellraiser. Um pôster na parede seria o suficiente para você jamais se esquecer dessa cabeça cheia de alfinetes.

5 – O Iluminado

Aqui, apesar de o gênero ser o mesmo dos anteriores, o filme nem parece merecer a mesma etiqueta. Assim como Hellraiser, O Iluminado também é baseado em um livro, desta vez escrito por Stephen King, e foi levado para o cinema sob a direção de Stanley Kubrick em 1980.

Diferentemente dos anteriores, não existem “monstros” (apesar de certa cena da banheira ser capaz de perturbar a mente de muita gente para sempre), mas o filme conta com atuações brilhantes encabeçadas por Jack Nicholson, uma história sombria e, literalmente, gélida, além de algumas das cenas mais famosas da história da sétima arte.

6 – Poltergeist

“Carol Anne...Carol Anne...Carol Anne”. Se você assistiu a este filme de 1982, não pode ter se esquecido deste macabro chamado do mundo dos espíritos para a personagem principal da trama. Mais que isso: talvez você já tenha até imitado aquelas vozes para assustar alguém.

7 – Colheita Maldita

Mais uma vez, uma história de Stephen King foi para a telona, e novamente crianças e adolescentes estão presentes no enredo, como de costume em muitas obras de terror. Mas dessa vez são elas que saem matando todo mundo. Apesar de o filme ter sido lançado em 1984, não vamos dar spoiler e você vai ter que assisti-lo para saber o que a tal da colheita tem a ver com isso.

8 – A Hora do Espanto

Não é porque uma história é de terror que não pode ter comédia também, né? Não faltaram filmes que aliaram os dois gêneros e fizeram muito sucesso nos anos 80. A Hora do Espanto é um exemplo disso. Lançado em 1985 nos Estados Unidos, o longa de vampiros chegou a superar a bilheteria da primeira continuação de Freddy Krueger.

9 – Gremlins

É até difícil dizer que este é um filme de terror, mas é. Acontece que os monstrinhos, aparentemente adoráveis, podem ficar muito sinistros caso você não conheça algumas de suas regras biológicas básicas. É melhor estudar um pouco antes de decidir ter um pequeno Mogwai como animal de estimação.

Lançado em 1984, o filme foi produzido por Steven Spielberg e deu muito trabalho para ser concluído. Só pense que, sem computação gráfica, todos os movimentos de cada bichinho foram feitos na raça, manualmente.

10 – A Volta dos Mortos-Vivos

Antes de zumbis virarem moda, seres semirrastejantes em estado de decomposição normalmente eram chamados de mortos-vivos, e muito graças a esse filme. Ele pode até ser meio tosco, mas conseguiu provocar medo e risadas na época. Lembre-se: estamos em 1985 e, três anos antes, Michael Jackson havia lançado a música "Thriller". Agora, vai dizer que você nunca sentiu um medinho daqueles mortos-vivos dançando?

11 – A Bolha Assassina

Nos anos 80, o acesso aos conteúdos era limitado até pelo espaço físico. Cada videolocadora tinha um tamanho, e todas eram divididas em seções. Se você frequentasse a ala dos filmes de terror, provavelmente ficaria espantado com as imagens da fita (sim, VHS) da tal “Bolha Assassina”. Foi lançado em 1988 como um remake da história que havia sido gravada 30 anos antes.

12 – Christine: O Carro Assassino

E para mostrar que a década de 80 foi ridiculamente fértil no universo de filmes de terror, teve até carro assassino, e com nome de mulher. Quem será que teve essa ideia? Mais uma vez, Stephen King, em 1983.

Este texto foi escrito por Marcel Buono via n-Experts.

Assuntos
Especiais, Cinema, Terror, Listas, Melhores Filmes

Leia Mais

Deixe seu comentário