Intelligence e Chicago PD estreiam bem; Killer Women começa mal

  • por Bárbara Brasileiro em 09/01/2014 - 16:08

Três novas séries estrearam nos grandes canais abertos americanos desde o começo desta primeira semana de janeiro: Intelligence, com Josh Holloway (Lost) e Marg Helgenberger (CSI), Chicago PD, o spin-off de Chicago Fire, e Killer Women, a série produzida por Sofia Vergara (Modern Family). As duas primeiras começaram bem suas temporadas, já a última estreou mal quanto à audiência.

Intelligence

Fonte da imagem: Divulgação/CBS

De fato, Intelligence (CBS) começou tão bem que conseguiu o título de série estreante mais assistida em número total de audiência desta temporada: foram 16,6 milhões de telespectadores para seu primeiro episódio, que passou no último dia 7 nos Estados Unidos.

Já na audiência demográfica, que mede a porcentagem de adultos de 18 a 49 anos assistindo à série ao vivo — número mais considerado pelos anunciantes — Intelligence conseguiu 2.4. Esse número pode não ser baixo, mas não é tão alto para o padrão da emissora neste horário: ele representa uma queda de 17% em relação ao lead-in, NCIS (que passou no horário anterior), e ainda ficou abaixo de NCIS: LA, que ocupava o seu horário até pouco tempo.

Como lembra o EW.com, Intelligence irá para as noites de segunda a partir do dia 13, perdendo a companhia de NCIS, simplesmente a maior série de audiência total da TV americana. Só nos resta esperar para ver como Josh Holloway se sairá no novo horário.

Chicago PD

Fonte da imagem: Divulgação/NBC

Chicago PD (NBC) foi outra série estreante deste começo de semana que se saiu bem: 8,6 milhões de telespectadores e 2.0 na demo, saindo-se melhor do que Ironside (6,8 milhões e 1.4), que ocupava esse horário, e melhor até do que a estreia da própria série que a originou. Chicago Fire estreou em 2012 com 6,4 milhões de telespectadores e 1.9 na audiência demográfica dos adultos de 18 a 49 anos.

Killer Women

Fonte da imagem: Divulgação/ABC

Já parece que Killer Women (ABC) não terá vida longa na televisão americana. A nova série produzida por Sofia Vergara e estrelada por Tricia Helfer (Battlestar Galactica) teve apenas 3,9 milhões de telespectadores e 0.9 na medição demográfica. Em comparação com seus precedentes na mesma emissora neste horário, a nova série saiu pior: Lucky 7 (4,4 milhões e 1.3), que foi cancelada em uma semana, e o episódio final de Body of Proof (7,6 milhões e 1.2).

Being Mary Jane

Fonte da imagem: Divulgação/BET

Enquanto isso, no canal pago BET, cuja série mais conhecida é The Game — que ainda vive e terá sua sétima e última temporada neste ano —, estreou Being Mary Jane, a primeiro drama original da emissora. O seriado conseguiu os impressionantes números de 3,3 milhões de telespectadores, os quais cresceram para 5,1 milhões, adicionando-se a audiência da reprise que veio logo a seguir do episódio de estreia.

Para um canal de televisão paga esse número é alto e a constatação de que Being Mary Jane foi a maior estreia de série original da televisão paga americana nesta temporada de 2013-2014 prova isso. Na série, produzida pela dupla por trás de The Game, Mara Brock Akil e Salim Akil, Gabrielle Union (Flashforward) interpreta uma bem sucedida jornalista e âncora de televisão.

E então, qual dessas estreias você já conferiu ou ficou com vontade de conferir agora que saíram os números de audiência?

Assuntos
Audiência

Leia Mais

Deixe seu comentário