The Alienist: o que achamos do novo suspense da TNT

  • por Minha Série em 30/01/2018 - 15:30

Ambientada no final do século XIX, The Alienist é baseada no livro de mesmo nome, do escritor Caleb Carr. Ela acompanha o ilustrador John Moore (Luke Evans) do New York Times, e o Alienista — termo usado para psiquiatra na época — Laszlo Kreizler (Daniel Bruhl) na investigação do assassinato de uma criança envolvida em prostituição. Produzida por Cary Fukunaga de True Detective, serão dez episódios em sua primeira temporada.

O principal destaque da série é a sua ambientação perfeita, na Nova York de 1896. Há uma preocupação única com os figurinos e cenários para passar essa sensação. Os escritórios, prostíbulos e, principalmente, o hospício foram recriados com cuidado para não parecerem artificiais. Além disso, usa figuras públicas importantes para a época, como o então comissário de polícia Teddy Roosevelt (Brian Geraghty), que anos depois se tornou o presidente dos EUA.

Infelizmente, os acertos do piloto ficam param por aqui. A trama é bem simplista e não busca apresentar nada de novo. Ela tenta usar o gore para chocar o espectador e criar um senso de urgência em relação à investigação, mas peca em não trabalhar os personagens para criarmos empatia com eles. O principal motivo para isso acontecer são os diálogos pouco inspirados, praticamente unilaterais e extremamente previsíveis, mesmo com um bom trabalho de elenco.

A série tenta flertar com assuntos mais pesados e relacionados aos dias de hoje, como a prostituição infantil e a falta de voz ativa das mulheres. Porém, quando os temas começam a ser explorados, imediatamente o foco já muda. Aparentemente, a personagem Sara Howard (Dakota Fanning) será usada como força motriz do núcleo, mas os roteiristas vão ter que desenvolver melhor a personagem, porque à primeira vista ela parece apenas um alívio cômico.

A série tem um excelente potencial que não foi explorado (pelo menos não ainda): o embate entre polícia e psiquiatria, que foi extremamente importante para época, principalmente nos casos de assassinatos envolvendo pacientes com distúrbios mentais.

O principal equívoco do episódio piloto foi a falta de identidade. Apesar de ter um belíssimo visual, parece mais um drama de época com toques de suspense e terror. The Alienist termina seu primeiro episódio com um gancho para deixar o público curioso, e é inegável que funciona, mas ela vai precisar melhorar muito para prender a audiência por 10 episódios.

Este texto foi escrito por Pedro Henrique via n-Experts.

Assuntos
Novas séries, Reviews, Especiais, Midseason 2018

Leia Mais

Deixe seu comentário