O Touro Ferdinando: animação tem bom coração, mas falha no humor (crítica)

  • por Guilherme Haas em 10/01/2018 - 22:28

O diretor brasileiro Carlos Saldanha e o estúdio Blue Sky, que produziram obras como A Era do Gelo, Rio e Robôs, levam para o cinema o clássico infantil “A História de Ferdinando” de Munro Leaf e Robert Lawson.

O longa-metragem conta a história do touro Ferdinando, criado em uma fazenda espanhola para se tornar um campeão de tourada – o problema é que ele não aceita práticas de violência e se recusa a participar da tradicional (e muito questionável) competição.

A produção traz uma ótima mensagem pacifista e antibullying mostrando como Ferdinando lida com o fato de pensar diferente dos outros animais da fazenda. O touro acredita desde muito pequeno que seu destino deveria ser diferente daquele idealizado pelo seu pai e seus amigos, mas precisará provar seu valor e defender seus ideais dentro da arena.

Fonte da imagem: Divulgação/Fox Film

O protagonista Ferdinando é a grande força do filme, conquistando com facilidade a simpatia do público pela sua imensa bondade e pela maneira como se preocupa com os outros. Há também certa esperteza no roteiro quando sugere que o touro precisa lutar na arena ou ir para o abatedouro – ideia que não é muito distante do mundo real em que nós, humanos, vivemos.

O filme de Saldanha está também muito bem desenhado, com lindos cenários e ótimas animações dos personagens, mostrando uma evolução constante do estúdio Blue Sky desde os tempos de A Era do Gelo. O longa peca, no entanto, por não se arriscar em uma maior profundidade dos temas que aborda, mantendo sempre um tom leve e superficial.

Além disso, o estilo de humor da produção é bastante infantil, com piadas de “bum-bum”, tombos e tropeços que podem agradar a criançada mas devem cansar os espectadores acima dos 12 anos. Essa característica, aliada ao tom leve da narrativa, sugere que os realizadores idealizaram o filme para os pequenos e esqueceram que o conto de Ferdinando poderia ter um apelo universal e de interesse também para os adultos.

Assuntos
Cinema: Estreias no Brasil, Cinema, Cinema: Crítica

Leia Mais

Deixe seu comentário