As 40 melhores séries disponíveis na Netflix

  • por Minha Série em 12/01/2018 - 14:09

A Netflix mudou radicalmente nossa forma de assistir à televisão, isso já sabemos. Se antes dependíamos de um horário pré-determinado na TV a cabo, verificar na programação quando passaria a reprise do programa ou (para os mais velhos) gravar o episódio em VHS para assistir mais tarde, atualmente nós não apenas decidimos como e quando assistir, mas também fazemos maratonas gigantescas.

Isso não quer dizer que os canais tradicionais morreram, mas, com cada vez mais frequência, as pessoas preferem acompanhar produções em plataformas streaming do que na televisão tradicional. Por isso, além de conteúdos originais, a Netflix tem em seu catálogo uma variedade de produções de canais tradicionais abertos dos EUA e alguns fechados.

São tantas séries boas que fica difícil saber qual vale a pena. É por isso que a gente acaba assistindo só o que está bombando. Portanto, o Minha Série fez uma lista com 40 séries imperdíveis para você acompanhar na Netflix. Confira!

40. Weeds (8 temporadas)

Recentemente adicionada ao catálogo da Netflix Brasil, Weeds pode ser considerada a precursora de Breaking Bad e fez um grande sucesso de 2005 até 2012 no canal Showtime. A série é da mesma criadora de Orange is The New Black, Jenji Kohan, e o enredo gira em torno de Nancy Botwin (Mary-Louise Parker), uma dona de casa viúva que vive em um subúrbio da Califórnia e se torna uma vendedora de maconha para seus vizinhos, a fim de bancar sua vida e sustentar os filhos. A inspiração da série veio dos acontecimentos envolvendo o uso médico da maconha na Califórnia e a explosão de cultivadores da planta na época.

39. Scandal (7 temporadas, sendo 6 disponíveis na Netflix)

A série é do canal ABC, mas coube perfeitamente na Netflix, já que Scandal deixa a gente com vontade de maratonar tudo. A série já foi mais badalada antes, é verdade, e a crítica anda torcendo o nariz desde a terceira temporada, mas o sucesso continua. Uma ex-consultora de mídia do presidente dos EUA, chamada Olivia Pope (Kerry Washington), dedica sua vida a proteger e defender as imagens públicas da elite norte-americana. Depois de deixar a Casa Branca, ela abre sua própria empresa, na esperança de iniciar um novo capítulo — tanto profissional quanto pessoalmente — mas ela parece não conseguir cortar de vez os lados com seu passado. Desse modo, a trama apresenta um grupo disfuncional que tem a função de mediar as crises empresariais e políticas de seus clientes. A Price & Associates é uma firma composta por advogados e investigadores chamados para resolver situações que precisam ficar longe da mídia e da curiosidade do público.

38. The Good Wife (7 temporadas)

The Good Wife gira em torno de Alicia (Julianna Margulies), a esposa de um político, Peter Florrick (Chris Noth), que foi preso por ter se envolvido em um escândalo de corrupção e sexo. Decidida a retomar sua vida, sua reputação e manter seus dois filhos, Alicia volta à sua antiga profissão. Embora se mantenha como uma série procedural clássica, The Good Wife vai crescendo em qualidade, sendo que a cada temporada a série afina seu texto e trabalha seus personagens de maneira muito comovente e tensa. Imperdível.

37. House (8 temporadas)

Se hoje The Good Doctor é um dos grande hits da temporada, em 2004 David Shore apresentou um dos personagens mais incríveis que a televisão já viu: Dr. Gregory House. House (Hugh Laurie) é um brilhante médico, mas desprovido de boas maneiras e nem ao menos falaria com os seus pacientes se não fosse preciso. Tendo que lidar com sua própria dor física constante, ele utiliza uma bengala que parece acentuar sua acidez e grossura. Embora a sua conduta possa ser taxada de extremamente antissocial, House é um especialista cujo raciocínio não é nada convencional e possui instinto certeiro que permite que ele seja respeitado por todos. Para quem ainda não viu, a série entrega episódios dignos de aplausos. Não perca!

36. The Good Place (2 temporadas, um episódio por semana)

The Good Place é a queridinha do momento, e com razão. Exibida simultaneamente na rede NBC e na Netflix, a série consegue reunir um roteiro inteligente, personagens adoráveis e um texto que é de fato engraçado e reflexivo. Ao morrer, Eleanor (Kristen Bell) é mandada ao Bom Lugar, onde as almas das pessoas com boas atitudes na vida vivem pela eternidade. Mas como ela foi uma péssima pessoa durante sua estadia na Terra, logo percebe que aquilo foi um erro. Para conquistar seu lugar antes que alguém descubra, ela conta com a ajuda de Chidi (William Jackson Harper), um ex-professor de Ética e sua "alma gêmea" designada no Bom Lugar, a fim de se tornar uma pessoa melhor.

35. Desperate Housewives (8 temporadas)

Tem muita gente que não se lembra, mas por muitos anos Desperate Housewives foi a sensação da televisão, chegando a levar mais de 20 milhões de americanos todos domingo à noite para frente da TV, e inagurou a onda de dramédias que a gente tanto ama hoje em dia. Além disso, a série conseguiu mesclar de forma perfeita uma trama de folhetim clássica com um texto inteligente cheio de metáforas e reflexões sobre a vida em um subúrbio norte-americano.

Viver para seus amigos e parentes não é o que Mary Alice Scott (Brenda Strong) queria para sua vida. Na verdade, para ela isso era entediante. Cansada da mesmice do seu dia a dia, ela decide tomar uma atitude radical para colocar um ponto-final em sua rotina: tirar sua vida com um tiro. Agora, vendo muito mais coisas do que quando estava viva, a vida de sua família, de seus amigos e de seus vizinhos é acompanhada por Mary, e pelos espectadores, sob um novo ponto de vista. A partir daí, acompanhamos a vida de mulheres maravilhosas, como Susan Mayer (Teri Hatcher), Lynett Scavo (Felicity Huffman), Bree Van De Kamp (Marcia Cross) e Gabrielle Solis (Eva Longoria).

34. Outlander (3 temporadas, sendo 2 disponíveis na Netflix)

Claire Randall é uma enfermeira em combate em 1945. Em uma viagem, ela é misteriosamente transportada através do tempo para 1743, e sua vida passa a correr riscos que ela desconhece. Forçada a se casar com Jamie Fraser, um cortês e nobre guerreiro escocês, um relacionamento apaixonado se acende e deixa o coração de Claire dividido entre dois homens completamente diferentes, em duas vidas que não podem ser conciliadas. A série britânica vem conquistando o público aos poucos e consegue manter um ritmo invejável para histórias épicas desse tipo. Os episódios não perdem tempo, deixando o público de boca aberta do início ao fim.

33. Suits (7 temporadas)

Mike Ross (Patrick J. Adams) é um garoto que abandona a faculdade de Direito, mas consegue uma entrevista com o respeitado Harvey Specter (Gabriel Macht), um dos melhores advogados de Manhattan. Quando percebe o talento nato e a memória fotográfica do garoto, Harvey o contrata e, juntos, eles formam uma dupla imbatível. Acontece que, embora seja um gênio, Mike ainda tem muito a aprender. E mesmo sendo um advogado tão competende, Harvey começa a ver seus clientes de outra maneira. A combinação de humor, drama e romance na medida certa consegue deixar de lado o clichê de casos semanais tradicionais para se tornar uma das séries mais cativantes do catálogo da Netflix.

32. Vikings (5 temporadas, sendo 4 disponíveis na Netflix)

A história acompanha as aventuras do guerreiro nórdico Ragnar Lothbrok, figura histórica que viveu no período medieval. Considerando-se descendente de Odin, Ragnar busca dominar vários territórios da Europa. Com isso, ele enfrenta a oposição do Conde Haraldson, ex-guerreiro e agora líder de seu povo, casado com Siggy, uma jovem que tem sua lealdade dividida. A primeira temporada foi até foi um pouco criticada, mas com o passar dos episódios Vikings vai ganhando uma profundidade interessante e, para alguns, chega a ser melhor do que Game of Thrones — uma comparação inevitável.

31. Ray Donovan (5 temporadas, sendo 4 disponíveis na Netflix)

Ray Donovan (Liev Schreiber) é um profissional capaz de fazer os problemas dos ricos e poderosos de Los Angeles desaparecerem, mas enfrenta sérios problemas quando seu pai, Mickey Donovan (Jon Voight), é libertado da prisão. Frequentemente citada em listas de melhores séries ou de melhores roteiros, Ray Donovan retrata um personagem detestável e idiota, mas que vai ganhando o carisma do público.

30. That '70 Show (8 temporadas)

A história se inicia em meados de 1976 e retrata o dia a dia de um grupo de adolescentes (Eric, Donna, Kelso, Jackie, Steven e Fez) na faixa dos 17 anos. Sem terem muito o que fazer, suas rotinas se resumem a se reunirem no porão da casa de Eric para papear, fazer festas, planejar algo, namorar e usar certas ervas ilícitas. Bem antes de Stranger Things brincar com os anos 80, a comédia That '70 Show fez sucesso com uma representação engraçadíssima dos anos 70, utilizando a nostalgia. Embora já um pouco datada (afinal, a série é do final dos anos 1990), That '70 Show ainda está marcada na memória de muita gente e revelou, entre vários atores, Ashton Kutcher.

29. Penny Deadful (3 temporadas)

Em Penny Dreadful, alguns dos personagens mais famosos e assustadores da literatura mundial, como o Dr. Frankestein e sua criação, o eternamente jovem Dorian Gray e icônicas figuras do romance Drácula, estão todos vivendo nos cantos obscuros de Londres Vitoriana. Se você gosta de um clima frio, gótico, melancólico e muito poético, essa série é para você. Além do mais, Penny Dreadful poderia atender por apenas um nome: Eva Green, que está absurda no papel de Vanessa Ives.

28. iZombie (3 temporadas, sendo 2 disponíveis na Netflix)

Olivia Moore (Rose McIver), mais conhecida como Liv, é uma estudante de Medicina que se transforma em zumbi. Para manter sua humanidade, ela precisa se alimentar de cérebros humanos. Liv arranja então um emprego de assistente de médico legista. No entanto, ao comer o cérebro de alguém, ela passa a ter acesso às lembranças daquela pessoa. Assim, com a ajuda de seu chefe e de Clive (Malcolm Goodwin), um detetive, Liv investiga e soluciona casos policiais a cada episódio. Do mesmo criador da ótima Veronica Mars, iZombie consegue ultrapassar os clichês de séries de zumbis e apresenta uma história de investigação com personagens carismáticos, texto inteligente e criativo. Vale a pena!

27. Lost (6 temporadas)

Essa todo conhece (a não ser que você tenha entrado em um buraco em algum momento da sua vida). Lost revolucionou a TV e, embora as últimas temporadas tenham amargado uma audiência ruim, os três primeiros anos foram verdadeiros fenômenos no mundo todo. O voo 815 da companhia aérea Oceanic Airlines cai na costa do que aparenta ser uma ilha tropical deserta, forçando o grupo de estranhos a trabalhar em conjunto para se manterem vivos. No entanto, a sua sobrevivência é ameaçada por vários mistérios, incluindo uma escotilha metálica enterrada no solo, uma criatura que vaga pela selva e os habitantes da ilha conhecidos como "Os Outros". Os sobreviventes descobrem que um dos seus não é quem parece ser e encontram uma mulher francesa chamada Danielle Rousseau, cuja equipe naufragou há 16 anos.

26. Grace & Frankie (3 temporadas)

Essa série original da Netflix é daquelas para sentar e relaxar. Criada por Marta Kauffman, uma das responsáveis por Friends, ela mostra a vida das personagens de Jane e Lily lidando com a terceira idade, mas de um jeito que elas não esperavam: seus respectivos maridos anunciam que estão apaixonados um pelo outro e que planejam se casar! A partir disso, as duas percebem que terão que contar uma com a outra.

25. Friends (10 temporadas)

Já que falamos de Marta Kauffman, nada melhor do que falar de Friends, série dela e de David Crane, responsáveis pela comédia mais popular do mundo. Todas as temporadas estão disponíveis na Netflix. Seis jovens são unidos por laços familiares, românticos e, principalmente, de amizade, enquanto tentam vingar em Nova York. Rachel é a garota mimada que deixa o noivo no altar para viver com a amiga dos tempos de escola Monica, sistemática e apaixonada pela culinária. Monica é irmã de Ross, um paleontólogo que é abandonado pela esposa, que descobriu ser lésbica. No apartamento em frente, moram Joey, um ator frustrado, e Chandler, de profissão misteriosa. Além deles, há a estranha e hilária Phoebe.

24. American Crime (3 temporadas, sendo 1 disponível na Netflix)

A antologia criada por John Ridley, vencedor do Oscar de melhor roteiro adaptado pelo filme 12 Anos de Escravidão, é um verdadeiro soco no estômago e umas das séries mais impactantes dos últimos anos — e injustamente cancelada no ano passado. A única temporada disponível na Netflix é a primeira, mas a segunda já esteve no catálogo por um tempo. Não há previsão de lançarem a terceira na plataforma. Todas as temporadas focam em histórias diferentes. A pequena cidade de Modesto, no interior de San Francisco, costumava ser uma região bem tranquila. Entretanto, Matt Skokie, um veterano de guerra, foi assassinado em sua casa, enquanto sua esposa, Lily, foi estuprada e violentada. A tragédia abalou toda a comunidade, aumentando as tensões raciais, conectando vítimas, suspeitos e suas famílias. E as coisas ficam ainda mais tensas quando as investigações revelam um segredo perturbador.

23. Desventuras em Série (1 temporada)

Baseada na coleção campeã de vendas do escritor Lemony Snicket (também conhecido como Daniel Handler), Desventuras em Série conta a trágica história dos irmãos Baudelaire — Violet, Klaus e Sunny — órfãos sob a guarda do terrível Conde Olaf, que fará de tudo para colocar as mãos na herança das crianças. Os irmãos precisam constantemente despistar Olaf, frustrar seus planos malignos e investigar a misteriosa morte de seus pais.

Mas não assista a essa série. Entendedores entenderão.

22. How to Get Away with Murder (4 temporadas, sendo 3 disponíveis na Netflix)

Já bastante popular, inclusive sendo exibida nas madrugadas da Rede Globo, a história é sobre um grupo de ambiciosos estudantes de Direito e sua brilhante e misteriosa professora de Defesa Criminal, que se vê envolvida em uma trama de assassinato que vai agitar toda a universidade e mudar o curso de suas vidas. É uma reviravolta atrás da outra.

21. Grey's Anatomy (14 temporadas, sendo 13 disponíveis na Netflix)

O mundo é da Shonda Rymes! Grey's Anatomy é uma das séries mais populares do mundo e que logo vai bater a marca de episódios de ER - Plantão Médico, que durou 15 anos. Na primeira temporada, Meredith Grey (Ellen Pompeo) começa a trabalhar no Seattle Grace Hospital e descobre que passou a noite com um dos seus chefes, Dr. Derek Shepherd (Patrick Dempsey). Enquanto enfrenta os desafios da vida profissional, ela se aproxima dos outros internos, liderados pela residente Dra. Bailey (Chandra Wilson): Cristina Yang (Sandra Oh), Izzie Stevens (Katherine Heigl), George O'Malley (T. R. Knight) e Alex Karev (Justin Chambers).

20. Sense8 (2 temporadas e, em breve, um especial de 2 horas)

A série de ficção científica sobre oito desconhecidos que acabam ligados mentalmente por uma força pouco compreendida é, na verdade, muito mais sobre as dificuldades de nos conectarmos intimamente com outras pessoas do que qualquer outra coisa. A série fez um imenso sucesso no Brasil, mas a Netflix a cancelou devido ao alto custo de produção, que não refletia muito bem na audiência ao redor do mundo.

19. Atypical (1 temporada)

A série acompanha um jovem de 18 anos com autismo em sua busca de amor e independência. Sua jornada de autodescoberta é tão divertida quanto dramática e tem um impacto em toda a sua família, forçando-os a lidar com as alterações em suas próprias vidas e os fazendo questionar: afinal, o que realmente significa ser normal?

18. American Vandal (1 temporada)

Essa comédia da Netflix satiriza os documentários criminais como Making a Murderer. Na trama, um jovem de Ensino Médio é expulso da escola após cometer atos de vandalismo. A série talvez tenha sido a grande surpresa do ano passado, já que, mesmo com um tom de sátira, a história conseguiu prender muita gente com um roteiro genial que diverte e ainda faz refletir sobre a realidade dos estudantes dos EUA e de seus professores.

17. Ozark (1 temporada)

Uma combinação de Breaking Bad com Bloodline, Ozark foi uma das séries mais tensas do ano passado e perfeita para ser maratonada. A história acompanha a vida de Marty (Jason Bateman, de Arrested Development), um consultor financeiro que se muda com a família para a cidade de Ozark, no Missouri, onde inicia um negócio de lavagem de dinheiro com o objetivo de pagar a dívida que tem com um traficante. No elenco também está Laura Linney (The Big C), que interpreta Wendy, a esposa de Marty.

16. Bloodline (3 temporadas)

E já que falamos que Ozark lembra um pouco Bloodline, não poderíamos deixar de inserir na lista o drama familiar extremamente tenso, que mesmo com final um tanto quanto decepcionante teve uma trajetória interessante. Dos mesmos criadores da ótima Damages, Bloodline retrata a história dos Rayburn, uma família trabalhadora contemporânea que é o pilar de sua comunidade na Flórida. Porém, quando o "ovelha negra" da família, o filho mais velho Danny (Ben Mendelsohn), volta para casa para a festa de celebração dos 45 anos do hotel dos pais, ele ameaça expor os segredos sombrios e o passado vergonhoso da família, levando seus irmãos ao limite da lealdade familiar.

15. Crazy Ex-Gilfriend (3 temporadas, sendo 2 disponíveis na Netflix)

A divertida comédia musical mostra a vida de Rebecca (Rachel Bloom), uma mulher bonita, determinada, bem-sucedida e meio louca que, do nada, desiste de tudo: sua sociedade em um escritório de advocacia de sucesso, seu apartamento de luxo em Manhattan, entre outras coisas. Tudo isso com um objetivo: encontrar o amor e a felicidade em West Covina, Califórnia — que fica a 2 horas da praia, 4 se tiver trânsito. Todos os personagens são desequilibrados e, quanto menos a gente leva as coisas que acontecem na história a sério, mais a gente ri.

14. The Keepers (1 temporada)

O assustador documentário sobre a freira Cathy deixou muita gente assustada — e com razão. A Irmã Cathy Cesnik, uma freira e professora muito querida por todos, desapareceu em novembro de 1969. Seu corpo só foi encontrado 2 meses depois e trouxe à tona diversos segredos envolvendo a Igreja Católica e uma série de crimes que ocorreram na cidade de Baltimore, nos Estados Unidos. As investigações, no entanto, não foram concluídas, e o caso continua um mistério. Os documentário, além de ser um registro histórico, consegue dar voz a todas as vítimas que não foram ouvidas por causa da corrupção da Igreja e do Estado.

13. The Sinner (1 temporada)

A investigação sobre um crime precisa acabar quando se sabe qual foi o crime e quem foi o criminoso? Quando uma jovem mãe de família comete um crime em público e se vê incapaz de explicar o motivo que a levou àquele estado súbito de fúria, um investigador se torna cada vez mais obcecado em entender as profundezas da psique da mulher, desenterrando os momentos de violência que ela tenta manter no passado, longe dos olhos do mundo. Contar mais do que isso seria estragar umas das séries mais surpreendentes do ano passado.

12. 13 Reasons Why (1 temporada)

Uma das séries mais comentadas de 2017 ainda continua dando o que falar e terá uma segunda temporada ainda em 2018. Abordando o suicídio e a depressão entre os jovens, a história começa quando uma caixa de sapatos é enviada para Clay (Dylan Minnette) por Hannah (Katherine Langford), sua amiga e paixão platônica secreta de escola. O jovem se surpreende ao ver o remetente, pois Hannah acabara de se suicidar. Dentro da caixa, há várias fitas cassete, nas quais a jovem lista os 13 motivos que a levaram a interromper sua vida — além de instruções para elas serem passadas entre os demais envolvidos.

11. Shameless UK (3 temporadas)

A Netflix ainda não colocou a versão americana de Shameless, mas a versão inglesa e original está por lá e merece (muito) ser vista. A comédia é centrada na cultura britânica da população menos favorecida e da classe trabalhadora. A série segue as aventuras de Frank Gallagher, um cara inteligente que sofre de alcoolismo, e sua grande e disfuncional família, e seus vizinhos, enquanto passam por várias experiências em diferentes fases da vida.

10. Gilmore Girls (8 temporadas)

Gilmore Girls fez muito sucesso enquanto esteve no ar e, no ano passado, ganhou mais uma pequena temporada pela Netflix em forma de minissérie, que deixou todo mundo feliz. Lorelai Gilmore (Lauren Graham) tem uma relação tão amigável com sua filha, Rory (Alexis Bladel), que muitas vezes elas são confundidas como irmãs. Entre o relacionamento de Lorelai com seus pais, a nova escola preparatória de Rory e os romances na vida das duas, há muito drama e muita diversão acontecendo.

9. Freaks and Geeks (1 temporada)

Em 1999, Freaks and Geeks não agradou a audiência, e a série foi cancelada com apenas uma temporada, mas quase 20 anos depois a produção ganhou status de série cult e merece muito ser vista. A trama gira em torno da adolescente Lindsay Weir (Linda Cardellini) e de seu irmão, Sam Weir (John Francis Daley), que frequentam a McKinley High School no início dos anos 80, nos subúrbios de Detroit, Michigan. Ao ser abalada pela morte da avó, Lindsay perde alguns hábitos e ganha novos fazendo novos amigos, vulgarmente freaks. Esse novo estilo de vida de Lindsay traz conflitos às relações com seu irmão mais novo e seus pais.

8. Alias Grace (1 temporada)

A chocante minissérie baseada na obra de Margaret Atwood é tão perturbadora quanto The Handmaid's Tale. Grace Marks (Sarah Gadon) é uma jovem irlandesa de classe média baixa que decide tentar a vida no Canadá. Contratada para trabalhar como empregada doméstica na casa de Thomas Kinnear (Paul Gross), ela é condenada à prisão perpétua pelo assasinato brutal do seu patrão e da governanta da casa, Nancy Montgomery (Anna Paquin). Passados 16 anos desde o encarceramento da imigrante, Dr. Simon Jordan (Edward Holcroft) se apaixona por Grace e fará de tudo para descobrir a verdade sobre o caso.

7. Bates Motel (5 temporadas, sendo 4 disponíveis na Netflix)

Baseada no suspense de Hitchcock, a série já rendeu à ótima Vera Farmiga uma indicação ao Emmy de melhor atriz, e recentemente Fred Highmore também foi indicado por sua atuação como Norman Bates. A trama é um prelúdio de Psicose e conta como Norman desenvolveu seu lado sombrio e psicótico entre a infância e a adolescência, explicando como o amor de sua mãe, Norma, ajudou a moldar um dos mais conhecidos maníacos da história do cinema.

6. Better Call Saul (3 temporadas)

Better Call Saul conta a história do advogado Saul Goodman anos antes de ser contratado por Walter White. De multas de estacionamento a assassinatos, de acidentes de carro a fraudes públicas, Saul faz de tudo. A série se passa em 2002, seis anos antes dos eventos de Breaking Bad e a gente torce muito para que um dia os protagonistas da série original apareçam.

5. Black Mirror (4 temporadas)

Black Mirror retrata a inquietação coletiva em relação ao mundo moderno. Com muito suspense e genialidade, cada história explora temas relacionados à paranoia tecnológica contemporânea. A tecnologia transformou todos os aspectos de nossa vida: em todas as casas, em todos os escritórios e nas mãos de todas as pessoas há uma tela, um monitor, um smartphone — um espelho negro refletindo a nossa existência no século 21.

4. BoJack Horseman (4 temporadas)

A animação consegue fazer rir, mas também faz o público parar em frente à TV e perceber que é a coisa mais triste que já viu na vida. BoJack (Will Arnett) é um decadente cavalo que trabalha na TV. Uma estrela já esquecida de um seriado da década de 1990 chamado Horsin' Around, ele disfarça sua baixa autoestima com uísque e relações fracassadas. Com a ajuda de Todd (Aaron Paul), seu parceiro humano, e a ex-amante Princesa Caroline (Amy Sedaris), ele quer deixar novamente a sua marca no mundo do entretenimento.

3. The Crown (2 temporadas)

Vencedora de melhor série no Emmy e no Globo de Ouro, The Crown é uma das melhores séries originais da Netflix. Filha do rei George VI (Jared Harris), Elizabeth II (Claire Foy) sempre soube que não teria uma vida comum. Após a morte do seu pai, em 1952, ela dá seus primeiros passos em direção ao trono inglês, a começar pelas reuniões semanais com os primeiros-ministros ingleses. Ela assume a coroa com apenas 25 anos de idade — mas com grandes compromissos vêm grandes responsabilidades.

2. Orange is The New Black (5 temporadas)

Piper Chapman (Taylor Schilling) é uma mulher por volta de seus 30 anos que é sentenciada a 15 meses de prisão após ter cometido crimes para sua ex-namorada, a traficante Alex (Laura Prepon) — que não vê há mais de uma década. Piper troca a sua vida confortável de Nova York, com o noivo Larry (Jason Biggs), pelo macacão laranja e cumpre sua sentença na Penitenciária Feminina de Litchfield. Para sobreviver, ela precisa aprender a conviver com as outras detentas, como Red (Kate Mulgrew), Nicky (Natasha Lyonne), Taystee (Danielle Brooks) e Crazy Eyes (Uzo Aduba). O que Piper não espera é encontrar a ex cumprindo pena no mesmo lugar.

1. Breaking Bad (5 temporadas)

Sem dúvida a melhor série da TV na década, Breaking Bad conta a história de Walter White (Bryan Cranston), um professor de Química na casa dos 50 anos que trabalha em uma escola no Novo México. Para atender às necessidades de Skyler (Anna Gunn), sua esposa grávida, e Walt Junior (RJ Mitte), seu filho deficiente físico, ele tem que trabalhar duplamente. Sua vida fica ainda mais complicada quando ele descobre que tem um câncer de pulmão incurável. Para aumentar rapidamente a quantidade de dinheiro que deixaria para sua família após a morte, Walter usa seu conhecimento de química para fazer e vender metanfetamina, uma droga sintética. Ele conta com a ajuda do ex-aluno e pequeno traficante Jesse (Aaron Paul) e enfrenta vários desafios, incluindo o fato de seu concunhado ser um importante nome dentro da Agência Antidrogas da região.

Este texto foi escrito por Rodrigo de Lorenzi via n-Experts.

Sabia que fãs de filmes e séries agora estão no Clube Minha Série? Neste espaço, você também pode escrever e encontrar outros especialistas sobre seus programas favoritos! Acesse aqui e participe.

Assuntos
Netflix

Leia Mais

Deixe seu comentário